Oi | Orelhão Mágico

Ações de guerrilha são recursos cada vez mais buscados pelas marcas para surpreender o consumidor e conquistar uma repercussão espontânea em torno da marca. Falando em bom português: todo mundo que fazer uma ação legal para “viralizar” na internet.

E por que poucas marcas conseguem isso? A resposta é simples: a minoria das ações criadas têm uma ideia memorável, marcante e são realmente originais. Afinal, quantas milhares de vending machines diferentes as empresas já fizeram? E quantos flash-mobs musicais dançantes já foram criados? O que deveria ter como ponto de partida a surpresa e originalidade acaba sendo variação do mesmo tema. Ao procurar por “fórmulas” de sucesso, as marcas acabam ficando no lugar comum e gastando uma grande verba de produção para realizar uma ação que poucas pessoas vão se interessar.

A ação da Oi para celebrar o Natal foi uma das primeiras (ou, talvez, a primeira) criadas no Brasil que realmente me impressionou. Parte de um insight simples e verdadeiro que é o fascínio e o desejo das crianças em conversar com o Papai Noel. Para completar, a ação proporciona uma experiência mágica e surpreendente para a criança, que já acreditava estar realizando um sonho e é surpreendida com algo maior ainda. Difícil não se emocionar.

A criação é da NBS.

Luiz Felipe Barros
é Country Manager do Viber no Brasil, Chairman do Comitê de Ad Tech & Data do IAB Brasil, Membro do Conselho de empresas de tecnologia, Updater desde 2007 e pai babão de lindos gêmeos!

Leave a comment