Se você gosta de xadrez, esse post é para você. Se não gosta, melhor pular para próximo. Ou assistir de qualquer forma, porque você está diante de um dos grandes momentos da história desse esporte. Um desses momentos que pode muito bem ser usado na palestra da firma sobre como se aproveitar de um equivoco do concorrente, para sair vitorioso [nossa. que tédio essa palestra]. Ou apenas para seu deleite, como assistir a um gol de placa do Emerson Sheik (sim. eu comparei Garry Kasparov com Emerson Sheik. Deve ser o k…).

E o melhor, comentado pelo próprio Kasparov.

Trata-se da final do mundial de 1990 em Lyon. Por que o jogo é genial? Porque parte de um erro de Karpov resultando numa sequência implacável e histórica de Kasparov. E com uma cereja no bolo: o último movimento, vencedor, de Kasparov, é o sacrifício de sua própria rainha. Karpov incrédulo, não chegou nem a capturar a rainha oferecida e esticou a mão, cumprimentando o vencedor.