testacannes13

1lois-clow

Só um pequeno resumo do que ouvi hoje da boca de profissionais respeitados, e muito admirados, pelo mercado:

George Lois e Lee Clow subiram ao palco para lançar um manifesto: “Através do talento ou da força bruta, o artista prevalecerá.”

Responsáveis por campanhas como “I want my MTV” ou de popularizar músicas de rockeiros dos anos 70, levando-os para a televisão, acreditam que qualquer que seja a indústria ou o tipo de negócio, a magia das mentes criativas, e não o avanço tecnológico, continurá sendo a principal força da publicidade. Esperam que os verdadeiros artistas, focados em “novas mídias”, apareçam. Pediam, claramente, para que os criativos não se tornem escravos da tecnologia. “O nome do jogo não é a tecnologia. O nome do jogo é a criatividade”. É algo a se pensar… mesmo.

Fazer um bom trabalho é ter coragem de vendê-lo, acreditando que a sua ideia é boa o suficiente. “Steve Jobs acreditava, sabia e entendia que a tecnologia estaria em nossos bolsos”. E ele sabia isso com 25 anos. Quando produziram o “Think Different”, trouxe uma nova voz e uma nova energia para Apple, permitindo que todos os designers criassem coisas incríveis… e eles fizeram.

Falaram também sobre a revolução criativa liderada por Bill Bernback, na década de 60, “ele libertou a publicidade, a fez inteligente, cativante, engraçada e deu ao mercado credibilidade”. Mais do que vender um carro ou um refrigerante, o conteúdo e a ideia por trás da empresa contavam muito.

Uma (in)certeza é geral por aqui: “Hoje, é difícil definir a publicidade”. Em toda conversa, você ouve que os clientes são muito confusos, principalmente quando os assuntos são: mídia digital e social (é, ainda). Entendem que todos os pontos de contato com uma marca é propaganda, por isso mesmo a necessidade de se expressar corretamente.

“Achamos que esses artistas ainda não descobriram as possibilidades com essas novas mídias e como usar essa tecnologia para expressar, de forma inteligente, as marcas.” Mas, mesmo com uma “crise anunciada” para o mercado, há bastante otimismo entre os profissionais.

Vale ler mais sobre o seminário de hoje (se eu encontrar, dou um update no post).

Use as teclas ← → para navegar