I Am – Você tem o Poder de Mudar o Mundo


Com toda essa história que tomou as redes sobre o trabalho escravo no Camboja e pensando no que fazer para contribuir para um mundo melhor, me lembrei do inspirador documentário I Am – Você tem o Poder de Mudar o Mundo (de 2010), do diretor de comédias Tom Shadyac, que me foi muito bem recomendado por um amigo.

I Am traz a história real do próprio diretor e sobre como ele tratou a depressão depois de sofrer um acidente que, além do corpo, afetou o seu psicológico. Com uma equipe de quatro pessoas, Shadyac visita algumas das mentes brilhantes dos dias atuais, incluindo escritores, poetas, professores, líderes religiosos e cientistas, para descobrir o veneno que causa todos os outros problemas do mundo, como a fome, a falta de direitos civis, a má distribuição de renda e a guerra.

Shadyac aumentou consideravelmente as cifras de sua conta bancária depois de dirigir filmes como Ace Ventura, Patch Adams, O Professor Aloprado, O Mentiroso e O Todo Poderoso. O sucesso deu a ele todo o luxo que uma casa de 650 metros quadrados em Beverly Hills pode dar – com direito a piscinas e estrelas de cinema. Mesmo assim, ele não se sentia feliz e saiu em uma jornada para tentar descobrir e responder duas questões básicas:

“O que está errado no mundo?” e “O que podemos fazer sobre isso?”.

i-am2

A ideia do documentário remete que somos ensinados desde pequenos que temos que ser melhores do que os outros. Seja na aula de ginástica, no trabalho, na escola, na vaga do supermercado, nos troféus, em tudo. E brigamos, iniciamos guerras para provar que temos a razão.

Existe a suposição de que estamos vivos para competir, gratificar os nossos próprios desejos e ser máquinas de interesse próprio. Existe também a mentira de que para ser feliz é preciso consumir. E consumir cada vez mais para ficar mais feliz.

A economia é tratada como se fosse uma força da natureza, quando na verdade fomos nós quem a criamos. Acreditamos no senso de que a economia é a coisa mais importante de nossas vidas e nunca fazemos perguntas do tipo: “Para que serve a economia?” e “Quanto é o suficiente?”

flags-2

Essas questões nos colocam ainda mais dúvidas: quer dizer então que somos apenas gananciosos em busca de seu objetivo a qualquer custo? E o amor, compaixão, gentileza e a empatia?

Nós temos a habilidade de cooperar uns com os outros. Quando você vê alguém sofrendo você sofre junto. Somos todos seres humanos. Precisamos uns dos outros para viver.

Como já disse Gandhi: “Seja você a mudança que quer ver no mundo”.

Se você busca fazer algo de bom e não sabe como, a resposta é simples: comece por você. Pequenas ações diárias se acumulam com o tempo. A forma como você cumprimenta alguém, a alegria que sente com a família, com os amigos e até com estranhos. Tudo isso importa.

Convido vocês a assistirem I Am no player abaixo (também está disponível na Netflix), é uma válida e esclarecedora contribuição de Tom Shadyac para o mundo:

 “A humanidade precisará de uma nova forma de pensar se quiser sobreviver”


Like it? Share with your friends!

1.1k shares

What's Your Reaction?

Like! Like!
0
Like!
Amei! Amei!
0
Amei!
LOL LOL
0
LOL
OMG OMG
0
OMG
Geek Geek
0
Geek
Triste Triste
0
Triste
Raiva Raiva
0
Raiva
WTF WTF
0
WTF
Paula Romano
Jornalista freelancer interessada em arte, tecnologia, cultura e sempre em busca de novas histórias. Uma pessoa que adora viajar, descobrir novidades, aprender, filosofar e que fica feliz com a companhia de um chá, um felino e um bom livro no colo. Vive na Cidade do México.

Comments 0

Comente e/ou atualize o post

log in

Seja bem-vindo(a) ao Update or Die!
Don't have an account?
sign up

reset password

Back to
log in

sign up

Back to
log in