A password will be e-mailed to you.

Serpa é um dos grandes. Vai receber o Lion of St. Mark no Cannes Lions e entrar para o time do homem que fez Johnnie Walker seguir sua caminhada, do sujeito que disse ‘Just do It’ para a Nike, do cabeludo que fez história – e polêmica – com Michael Jackson, sem falar no Bob Greenberg. Um brasileiro na lista dos grandes homenageados do maior festival de publicidade do mundo. Mas por quê?

Talvez porque Serpa tenha colocado seu nome na história da propaganda mundial quando criou, ao lado de Nizan Guanaes, uma campanha de guaraná Antarctica Diet que deu o primeiro Grand Prix do Brasil no Cannes Lions. Talvez.
_1972_5_e7e1c356026edc63cfcbae50e4ef70fb

Talvez porque, como sabemos, Serpa ajudou a transformar a AlmapBBDO na gigante que conhecemos hoje. Mas quando topou a sociedade, viu que a agência estava em decadência e mesmo assim seguiu em frente. Talvez seja isso. Talvez.
trip249-negras-012 (1)

Será que é por que Serpa ajudou a tirar as Havaianas da UTI no começo dos anos 90? Sabem, quando as Alpargatas, dona da marca, passava por dificuldades com toda aquela concorrência do Rider, a pirataria, etc. A Almap fez um trabalho que ficou marcado como um dos grandes reposicionamentos de marca da história. Será que é por isso? Talvez.

Talvez seja pelos filmes para VW que Serpa ajudou a criar. Como o “Dois Vistos”, por exemplo. Um dos maiores comerciais da marca. Um dos filmes publicitários mais geniais de todos os tempos. Talvez.

Serpa é um dos maiores DAs do Brasil (e do mundo). Tudo o que aprendeu na Alemanha e ao lado de monstros como o Petit… Deve ser por isso que ele está recebendo essa homenagem. Ou não? Talvez.
trip249-negras-003

Apesar de todas as pessoas que Marcello Serpa ajudou em sua vida, tudo que ele construiu para a comunicação brasileira, talvez ele mereça o Leão de São Marcos por ter pensado: “De quanta terra precisa o homem?” e chegado à conclusão que já tinha terra demais.

Nas palavras dele ao deixar o mundo da publicidade: Serpa faz o caminho de volta feliz. A propaganda lhe deu tudo que tem e a Almap lhe deu tudo o que ama. Uma agência fantástica, amigos para a vida inteira e prêmios que podem alimentar o ego por umas três gerações.

Pelo caminho, construiu uma linda família. Agora, aos 53, pode aproveitar tudo e todos. Serpa segue vencendo. Além da homenagem, ganha tempo e – mais – reconhecimento por seu histórico trabalho. Nós é que perdemos. E muito.

Certeza.
[signoff]