A password will be e-mailed to you.

Se 53% da população brasileira é negra e 58% das mulheres estão acima do peso, por que a publicidade brasileira ainda é protagonizada por mulheres brancas e magras? E onde estão os retratos positivos de lésbicas e trans em um dos países com maiores índices de violência contra a população LGBT no mundo?

Mulheres InVisíveis é um banco de imagens um pouco diferente. São 100 fotos de mulheres negras, gordas, lésbicas e trans. Inédito no Brasil. A ideia, mais do que vender imagens, é fomentar no mercado o debate sobre a falta de diversidade. Uma ferramenta para que essas mulheres deixem de ser invisíveis na publicidade. O projeto foi criado pela 65|10 (consultoria especializada em comunicação com mulheres) em parceria com o coletivo CatsuStreet à venda nos sites Fotolia e Adobe Stock, com renda revertida para a expansão do banco de imagens. Excelente iniciativa, não? Tomara que as agências entendam a boa oportunidade. O que mais me chama a atenção, e que foi motivo de uma recente discussão entre amigos, é que elas são retratadas em cenários de escritório, ao ar livre e em estúdio, finalmente, se afastando dos estereótipos ligados a elas.

As imagens do post foram cedidas pelo banco de imagem para o Update or Die!