Jim Carrey, um coração partido e a pintura


“Eu não sei o que a pintura me ensinou. Eu sei que ela me libertou”

Ótimo vídeo do excelente Jim Carrey (um dos meus favoritos de todos os tempos – e não só fazendo a comédia caricata). O mini-doc é um passeio sobre a trajetória de como a arte ajudou o ator a curar uma decepção, um coração partido e uma depressão. É uma prova de como a arte o encontrou e não o contrário. Você já sentiu esse tipo de “chamado”?

Em, I Needed Color, dirigido por David Bushell, que trabalhou como produtor executivo do clássico moderno Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças (2004), o ator fala sobre a paixão pela arte e expõe questões bastante íntimas. Você percebe, facilmente, como a arte se tornou uma obsessão tomando seu tempo, inspirações e as paredes de seu apartamento. Você consegue entender muito de uma pessoa através do que ela produz.

Bonito.


Also published on Medium.


Like it? Share with your friends!

What's Your Reaction?

Like! Like!
1
Like!
Amei! Amei!
13
Amei!
LOL LOL
0
LOL
OMG OMG
0
OMG
Geek Geek
0
Geek
Triste Triste
0
Triste
Raiva Raiva
0
Raiva
WTF WTF
0
WTF

Comments 19

Your email address will not be published. Required fields are marked *

  1. Bonito o modo como ele explica o coração partido.

    “When your heart is in love, you’re floating, weightless. But when you lose that love, you have to reenter the atmosphere”.