A password will be e-mailed to you.

Antes de ler o texto abaixo, veja este comercial:

Viu? Claro, é rapidinho. Trinta segundos para vender um carro. Só que, convenhamos, é um filme dos anos 80. Muita coisa mudou de lá pra cá. O Muro de Berlim caiu, o Brasil tomou um 7 a 1 e a publicidade – como a conhecíamos – morreu.

Algumas marcas entenderam e a Volvo é uma delas. Recentemente, eles lançaram novos capítulos da série “Human Made Stories” (algo como “Histórias feitas por Humanos”) em parceria com o canal britânico Sky Atlantic – que, aliás, exibe a série na TV – e mostraram por que viraram referência no assunto.

O quinto capítulo da série é particularmente emocionante. Exibe a história de Rosemary Johnson. Quando jovem, Rosie sonhava em ser uma violinista. Infelizmente, em 1988 (mesmo ano do comercial postado acima), a moça sofreu um acidente que a deixou paralisada. Sem fala, sem movimentos. Sua mente, porém, permanecera intacta.

Quase 30 anos depois, Rosie conseguiu se reconectar com a música. Sinopse dada, o melhor mesmo é ver o filme. Sim, são sete minutos. Mas vale a pena. Além disso, se você trabalha com comunicação, vale “ler” esta série de filmes da Volvo observando tudo o que eles representam. Foram feitos para o século XXI. E daí que são sete minutos? Está no Youtube. “Mas a marca quase não aparece”. Exato! A marca está ali. Mas não está. O core do filme é a tecnologia, a inovação e como o ser humano consegue superar as adversidades para atingir objetivos. Qual marca não quer se aproximar de valores assim? Pois é!

Confira: