A password will be e-mailed to you.

A importante capa da revista Time com o Pantera Negra

Com Chadwick Boseman (o Pantera Negra) na capa, é a primeira vez que um filme de super-herói do universo cinemático da Marvel tem esse destaque na importante revista Time.

E o filme é realmente bom. Emocionante desde o começo, é um daqueles que te tocam e que ficam com você por um tempo. Traz um herói e, finalmente, um vilão com motivações interessantes.

O filme se sustenta em bases de fortes relações com raízes culturais e, muito, sobre a paternidade. Já nasce um marco cultural e um importante marco para a representação negra na mídia.

Além da linda capa é importante destacar o artigo.

O jornalista Jamil Smith resgata a história do personagem nos quadrinhos e contextualiza o seu surgimento na época dos debates sobre os Direitos Civis nos EUA, em 1966. Escreve que o filme não conta, apenas, a história de um super-herói negro e sim como é algo emblemático culturalmente e como atinge várias gerações.

Aclamado pela crítica e, já, um sucesso comercial, acaba com o mito de que filmes produzidos e estrelados por negros só fazem sucesso para pessoas negras.

A primeira aparição do Pantera Negra foi na revista “Fantastic Four #52”, e mostrava – mais uma vez – a capacidade dos quadrinhos em captar atualidades sociais (no caso, o supracitado Movimento pelos Direitos Civis). E, agora, mais de 50 anos depois, um filme solo fincando a bandeira sobre a necessidade da conversa sobre diversidade e representatividade no cinema como um manifesto cultural (e universal).

Vá ao cinema.