A password will be e-mailed to you.

Sai o manequim, entram os painéis HD: as vitrines russas garantem impacto e vendas Shopping em Moscou vê seu movimento aumentar depois que substituiu manequins inanimados por painéis de alta definição

manequins inanimados foram trocados por painéis de alta definição

Beleza pode não por a mesa no Brasil, mas aqui na Rússia o design é levado bastante a sério – o que, a princípio, não soa como uma novidade, já que suas cidades são famosas justamente por abrigar algumas construções opulentas. Mas a Rússia não coloca sua beleza à mercê do passado: o novo aqui também é feito para os olhos — e para as vendas, sobretudo.

Além dos prédios e projetos modernos, a terra de Dostoiévski é bastante cautelosa no quesito marketing. O que se vê aqui nas ruas de Moscou são lojas preocupadas com seu layout e identidade visual. Isso tudo, porém, não se restringe às lojas — algumas vitrines da cidade são um show à parte.

Ao lado do Teatro Bolshoi, por exemplo, fica o shopping Tsum, que talvez possamos comparar ao JK Iguatemi, em São Paulo: lojas bem curadas e um público “selecionado”. Mas o Tsum tem duas coisas que fazem muita diferença — um jogo de luz espetacular e vitrines vivas. Não, não quero dizer que há pessoas por trás dos vidros, mas que os manequins estáticos deram lugar a painéis de altíssima definição.

Ali são exibidas cenas de homens e mulheres em cenas artísticas –vestindo os produtos das marcas, claro.

Todas as vezes que passo por ali, vejo pelo menos uma dezena de pessoas parando a caminhada para observar um pouco mais essas vitrines interativas, numa tentativa de acompanhar a narrativa das lojas.

Embora detalhes assim possam parecer bobagem, um estudo mostrou que vitrines bem pensadas podem significar um aumento de 40% nas vendas de uma determinada loja. No final das contas, a vitrine é justamente a apresentação de um produto; é a parte mais visível de uma marca — então é fundamental que ela seja bem pensada.

Essa estratégia bem sucedida no Tsum tem inspirado outros centros comerciais russos a fazerem o mesmo, e a eficiência do investimento acompanha cada um deles.

O que vale ressaltar aqui é que as vitrines do Tsum que estamos falando ficam expostas para os transeuntes que passam pela rua, e não para os que caminham dentro do shopping — como já fizeram algumas lojas no Brasil.

Perto da Praça Vermelha, do Bolshoi e outros pontos turísticos, o Tsum precisava de uma estratégia eficiente para chamar a atenção em meio a esses gigantes moscovitas, e parece que conseguiu.

 

No more articles

Send this to a friend