Os grandes craques do nosso futebol vão jogar em casa, juntos. Para isso eles precisam primeiro chegar até aqui, mas muita gente vai fazer de tudo para impedi-los.

Afinal, com a melhor seleção do mundo jogando em casa, não vai ter para ninguém.

Mas a TAM afirma: não há motivo para se preocupar. Todos eles vão chegar.

O vídeo é assinado pela Y&R, com a produção caprichada da Vetorzero.

 

É curioso como a invisibilidade da pobreza extrema persiste até hoje. Já foi tema de estudos, ações, programas de televisão e pouco mudou desde então. Talvez a realidade seja demais alguns. Foi pensando em uma solução pra esse grave problema de visibilidade que a Y&R de SP se uniu à ONG Teto e lançou o projeto Invisigram.

A ideia é usar a visibilidade por vezes excessiva que algumas celebridades recebem em seus perfis no Instagram para veicular algumas imagens que normalmente quase ninguém vê.

Além do buzz positivo, a ONG teve significante aumento no número de voluntários bem como da quantidade arrecadada no ano, em relação ao anterior.

Essa campanha, feita pela Y&R Argentina, mereceria o post só pela criatividade. Mas há muito mais para além disso.

O insight aqui é que o ser humano é muito mais complexo do que a indústria publicitária gostaria. Para cada desejo há um contra-desejo. Para cada momento da vida que parece ser pleno, sempre há o outro lado da moeda. Nunca estamos completamente satisfeitos, e nenhum produto ou marca, por mais que tente, conseguirá terminar com essa angústia.

Dirigir um carro bacana em alta velocidade em uma estrada cheia de paisagens bonitas é legal? Sim, claro. Mas há dias em que facilmente trocamos tudo isso por sermos guiados, sem necessidade de prestar atenção no caminho.

Tomar café da manhã em hamornia com a família e passar margarina no pão é bacana, mas nem sempre. Às vezes tudo que a pessoa queria era escapar da encheção de saco das crianças e do cônjuge. Recentemente vi um filme argentino onde um dos personagens pensava que um homem só é verdadeiramente livre quando consegue tomar seu café da manhã e ler seu jornal em completo silêncio.

Se fizermos uma pesquisa provavelmente veremos que 100% das pessoas concordam com a idéia da paz mundial. Mas, bem lá no fundo, tem o desejo humano (e principalmente masculino), de ir pra guerra. Se não fosse assim os filmes desse gênero não fariam sucesso.

O paradoxo é que se o ser humano não fosse inquieto não existiria a sociedade de consumo e, portanto, a própria publicidade. O que nós, publicitários, menos queremos enxergar, no fundo é o motivo de nossa existência.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=wIfc6fl2nIs[/youtube]

dica da @marianarrpp <3