O que a tecnologia quer?


O que a tecnologia quer?

Ué? Tecnologia tem que querer alguma coisa? Não somos nós que temos que querer algo dela?

Estou no finalzinho desse excelente livro, chamado “What Technology Wants”, do Kevin Kelly. Conhece? Já passou pelo TED, tem um blog bem frequentado e conhecido (kk.org), foi o primeiro editor da Wired e também da publicação cult-geek Whole-Earth-Catalog, um catálogo gigante da década de 60/70 com tudo quanto era item de vestuário, livros, eletrônicos, etc. Steve Jobs adorava e comentou numa entrevista que esse catálogo foi o embrião da internet, era uma espécie de Google, 35 anos antes do Google.
Enfim, voltando ao livro.

Acho que além do tema e da abordagem interessante, não dá para separar o conteúdo da história do próprio Kevin. A verdade é que ele era(?) um sujeito bem maluco. Até seus 25 anos vivia uma vida absolutamente low-tech. Teve umas experiências religiosas doidonas, conviveu com os Amish na Pensilvania (põe low-tech nisso). E depois, ironicamente virou um tiozão-geekão (mas a cara dele ainda é de Amish, fala a verdade). Lendo o livro dá pra entender porquê. Ele criou um conceito que chamou de Technium, que é o conjunto de todas as tecnologias, como se todas as nossas tralhas-tech fossem um ser, uma coisa só (já gostou né?). Vou deixar ele mesmo explicar um pouco melhor nessa entrevista imperdível dele junto com o Steven Johnson (autor do também excelente “Where Good Ideas Come From?”). E quem entrevista é o Robert Krulwich, aquele que tem voz de velhinho e que simplifica de propósito as coisas lá no NPR, ou seja, só fera.
Ouça a entrevista e compre os dois livros. Bom investimento. Visão macro, comportamental, que tanto faz falta hoje em dia.

Default image
Wagner Brenner

6 Comments

  1. Fantástico! E quem quiser uma palinha do primeiro capítulo encontra aqui -> http://bit.ly/dU4K2F

  2. Esse papo de tecnologia com vontade própria me lembra um pouco a teoria Gaia, que diz que os planetas são seres vivos.

  3. Marcelo de Souza Bastos
    Marcelo de Souza Bastos

    Fiz um post no meu blog sobre esse TED Talk do Kevin Kelly e tem uma frase dele que não esqueço: “Temos que exercitar cada vez mais nossa capacidade de pensar no impossÍvel” a tese dele é de que não existem limites para a tecnologia e que é apenas uma questão de tempo, vide o caso de James Cameron e o filme Avatar, Onde a história estava pronta há algum tempo, mas a tecnologia ainda não estava disponível.

  4. Bruno, vou assistir. Jorge: YES! Crazy ONES! http://www.youtube.com/watch?v=4oAB83Z1ydE realmente o velhinho é doido mesmo, mas o conceito fica na cabeça. Pode ler, o livro flue fácil.

  5. O livro é bem conceitual né!? Tive preguiça com o tamanho dele e acabei vendo algumas palestras no YT. É uma visão interessante e ampla de tecnologia. As vezes acho ele louco demais…

  6. A tecnologia serve para tornar possível a obsolescência planejada, fazendo com que seu celular do ano passado não funcione mais e você precise de um novo.

    A tecnologia não cura o câncer, não mata a fome, não acaba com a violência. Ela só serve para intensificar o consumismo e levar a sociedade à catástrofe.

    Assista Zeitgeist: Moving Forward. http://www.youtube.com/watch?v=4Z9WVZddH9w

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh