in ,

A batalha menos famosa de Napoleão

Responde rápido: em qual batalha o Napoleão se deu mal?

Waterloo, certo.

Mas teve outra.

Não tão devastadora e menos conhecida que Waterloo, mas bem mais embaraçosa e divertida. Essa eu acabei de ler, no Book of General Ignorance.

Em 1807 o baixinho Bonaparte se sentia um gigante. Tinha acabado de assinar um tratado de paz com a Rússia e Prussia (Tilsit) e achou que isso merecia ser comemorado.

Sugeriu então ao seu braço-direito de todas as batalhas, Alexandre Berthier, que providenciasse uma tarde de comes e bebes, seguida de uma bucólica caçada de coelhos em sua propriedade, para toda corte imperial.

Berthier, sempre muito eficiente e animado com a oportunidade de impressionar a todos, encomendou milhares de coelhos para soltar pelos jardins e garantir que todos se divertissem como nunca. Seria a grande surpresa para os convidados. O ponto alto da festa. Napoleão seguiria na dianteira, comandando como sempre, fingindo uma batalhazinha de mentirinha.

Foi aí que a balada desandou.

Os coelhos não eram selvagens, eram domesticados.

Quando foram liberados, ao invés de sair correndo, viram o Napo com aquele seu chapelão e acharam que era o cara da comida. E foram todos, ao mesmo tempo, para cima dele.

Imagine em camera-lenta, milhares de coelhos, avançado a toda velocidade (um coelho chega a 56 km/h) na direção do baixinho.

Horrorizado com a cena, Napoleão ficou paralizado e foi rapidamente envolvido pela avalanche mais cúti-cúti do mundo, toda peludinha e branquinha. E depois de tentar uns tapas e chutes, não viu outra solução a não ser sair correndo dalí.

Napoleão Bonaparte, o Imperador da França, correndo.

Perseguido por coelhinhos.

Na frente da corte imperial.

Entrou logo no primeiro abrigo que encontrou: sua carruagem, estacionada no pátio. De onde não saiu, profundamente envergonhado, até que todos os convidados fossem embora. Todos os humanos, porque os coelhinhos ainda ficaram por alí um bom tempo até serem recolhidos.

Não consigo parar de pensar nesse tal Alexandre Berthier. O cara fez tudo certo, ganhou as maiores batalhas com o chefe, uma carreira impecável, honras militares e tal e aí, no dia da comemoração… faz uma dessas. Se fosse de propósito não teria feito melhor.

Com certeza o Napo pensou muito no futuro dele enquanto espiava pela janelinha da carruagem pra ver se ainda tinha coelhinho a espreita.

Ah, Monsieur Berthier… coelhinhô domestiquê non!

Depois do jump, a diferença entre um coelho selvagem e um domesticado.


Report

What do you think?

82 points
Upvote Downvote
Hero

Written by Wagner Brenner

Fundador e editor do Update or Die!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *