Sepultura

Com muito orgulho publico esse “House of Jam”.

O Sepultura prova, a cada dia, que é sim a banda mais expressiva que o Brasil já formou, e exportou, a que conquistou uma longevidade pouco comum (já são 30 anos), fãs por todo o mundo e que são pessoas especiais, verdadeiras, simples, generosas e que ainda têm muito o que produzir e a conquistar. Não à toa são tão respeitados mundo a fora (e muito respeitados).

Com um disco novo saído do forno há poucos meses, tour pelo mundo todo e ainda a vir: o DVD da abertura do último Rock In Rio, um documentário sobre os 30 anos, mais shows pelo mundo, o Rock In Rio Las Vegas… isso só para 2014 e começo de 2015.

Para esta edição do “House of Jam”, além da inusitada cover de “Firestarter”, do Prodigy, presentearam-nos com o clássico, “Roots Bloody Roots” (entre outras) e um papo ótimo sobre inspiração e carreira.

Acho que vale muito o play (tela cheia, fone, volume – alto – bem alto).

Agradeço, muito, a quem acredita em nosso projeto e ajudou a colocar isso de pé: Andreas Kisser, Paulo Xisto, Derrick Green, Eloy Casagrande (Sepultura), Famiglia Evoke, Monika Cavalera, Patrícia Kisser, Trip Editora, Rogério “Batman”, Maurício Montoro (Bushido), ao Roberto Satoru e o pessoal do excelente Icone GastroRock, Júnior Aragaki (Engenheiro de Gravação e Mixagem), Daniel Pampuri (que mixou a “Firestarter” no studio NRG, na Califórnia) e João Paulo Mantovani.

Default image
Gustavo Giglio
Updater, sócio do UoD, diretor de marketing/novos negócios.

2 Comments

  1. Mais uma jam excelente. Parabéns para todos e principalmente pela longa vida do Sepultura, que nos representa mundo afora por tantos anos. Boa.

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh