Quer ser um auto-didata? É mágico. E também bem mais difícil do que parece

Quando a gente ouve a palavra “aprender”, o que vem à cabeça é mais ou menos isso:

Moulton-School-photo-fix

Mas e esse aqui?

studying1

Ah, esse não. Esse aí tá “estudando”.

Engraçado como a noção de “aprendizado” ficou marcada na nossa cabeça dessa forma, com uma pessoa lá na frente, com mais informação sobre determinado assunto, enchendo o cérebro de outras, como se fosse um bule despejando o café nas xícaras.

E engraçado também como o ato de estudar é percebido como um momento que acontece depois que alguém ensinou alguma coisa,  para “fixar” o que recebemos.

Mas tente lembrar da sua época na escola primária.

Quando é que rolava aquele “ahhhh, entendi!” com mais frequencia? Quando a professora falava ou quando você estava sozinho “estudando”? Comigo era em casa, mas provavelmente porque eu não prestava atenção na aula como deveria. Mas o ponto é que o aprendizado tem mesmo esses dois momentos: o passivo e o ativo. Você observa e assimila. Depois estuda, pratica e aprende de fato. Pelo menos, deveria ser assim.

Bom, aí a gente cresce e o pessoal inventa a internet.

Ferrou.

Para quem tem um pouco de curiosidade e iniciativa é fácil perceber o o valor disso. Tenho me divertido com essa possibilidade de auto-aprendizado nos últimos 10 anos e por isso posso garantir: é bem mais difícil do que eu imaginava. Falta uma coisa que de fato as escolas (que eu implico tanto) têm: método.

Mesmo que você decida estudar alguma coisa com que sempre sonhou, sei lá, tocar violão, física quântica, marcenaria, paisagismo, web design, psicologia, qualquer coisa. Sem um mínimo de organização e planejamento fica difícil evoluir. E se os videos de violão lá no YT não fossem “aulas digitais”, numeradas, com professor, as chances de você desistir mais uma vez do seu sonho aumentariam consideravelmente, porque aprender sozinho é complicado e cansativo.

Essa é a habilidade que nos falta e que vai fazer TODA a diferença daqui por diante: aprender a aprender sozinho.

Quer abraçar o mundo? Dá… ele taí, esperando. Mas você vai precisar de um plano porque senão é só uma espécie de entretenimento cultural.

Vai precisar de um helicóptero e um submarino. Visão abrangente e a possibilidade de mergulhos mais profundos.

Antes de aprender, você precisar organizar uma sequencia lógica,  se blindar das distrações e informações desnecessárias, achar um método de estudo que funcione melhor para você e praticar as famosas 10.000 horas. E disciplina, muita disciplina.

Enfim, introdução longa apenas para sugerir essa página com algumas técnicas de estudo, só para ir compartilhando com você. É um assunto bacana, vou tentar fazer mais posts sobre como aprender coisas sozinho e seria muito legal se você também compartilhasse os seus truques e dicas porque achar pessoas que estejam no mesmo momento também faz toda a diferença.

Default image
Wagner Brenner

One comment

  1. Link não funciona. E é triste concordar mas de fato de sem sistêmica e metodologia a evolução é rasa.

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh