[su_heading size=”26″ align=”left” margin=”0″]Descubra por que Emmanuel “Chivo” Lubezki, diretor de fotografia de “O Regresso”, usou somente lentes angulares, de 12mm a 21mm em todo filme. E o que isso causa no espectador.[/su_heading]

THE REVENANT

Já foi falado em diversos blogs, matérias e entrevistas que o filme é incrível, que o Leonardo DiCaprio merece o Oscar e que o Iñáritu é um dos diretores mais cobiçados pelos grandes estúdios atualmente. Aqui mesmo no Update foi publicado um ótimo post da Paula Romano falando sobre o poder do filme, mas tem uma coisa que me chamou ainda mais a atenção, as lentes usadas no filme.

 Copyright © 2015 Twentieth Century Fox Film Corporation. All rights reserved. THE REVENANT Motion Picture Copyright © 2015 Regency Entertainment (USA), Inc. and Monarchy Enterprises S.a.r.l. All rights reserved.Not for sale or duplication.

Emmanuel “Chivo” Lubezki, diretor de fotografia, usou em todo filme somente lentes angulares, de 12mm a 21mm. Além das lentes, também se cogitou no começo da produção usar negativo, mas depois de alguns testes realizados com a luz natural das próprias locações, perceberam que a textura do filme poderia comprometer a fotografia e a filmagem nesses locais. Decidiram então rodar tudo em digital (câmera ARRI Alexa 65mm) para não ter nenhum tipo de ruído e grão entre o personagem e a câmera.

INTENÇÃO

Segundo Emmanuel, a ideia de usar essas lentes e partir para o processo digital era causar uma maior imersão para o espectador, deixando tudo mais presente sem nenhuma textura na imagem. Podemos até perceber a distorção da lente em muitas sequencias, principalmente nos closes dos atores, onde a câmera está tão próxima que a própria respiração do personagem é perceptível na lente, ou nas cenas dentro do bosque, onde a distorção é notada nas árvores trazendo uma mistura de fantasia e realidade.

tundr

A presença da câmera muito próxima aos atores permitia ao fotografo uma descoberta maior na atuação de cada personagem e consequentemente a ensaios de posicionamentos e coreografias mais intensos e cansativos, chegando a levar até algumas semanas por cena, como na primeira cena de ataque do filme. Emmanuel, mais uma vez consegue surpreender e tem tudo pra levar o terceiro Oscar seguido como diretor de fotografia pra casa.

CENA

Abaixo, uma das cenas em que a câmera segue o personagem. Narrada por Iñáritu.

MAKING OF

(abordando a fotografia do filme)

maxresdefault

3-revenant

02

 

30 comments
  1. o filme realmente provoca uma sensação de imersão interessante. e o di caprio está mesmo muito bem.
    agora, quem arrebenta mesmo é o Tarkovsky…
    depois de ver isso deu até uma sensação de “acho que fui enganado” mas talvez seja só uma homenagem…hehehe
    https://vimeo.com/153979733

  2. Antes de mais nada, parabéns pela página!
    Esse ano está fortíssima a disputa. Se eu fosse arriscar um palpite diria que quem vence é Edward Lachman que fez uma obra prima no filme Carol. Muita delicadeza e um espectro de luzes e temperaturas de cor que te fazem ter uma imersão sensorial e introspectiva no filme. Mas, como salienta o Blog, é inegável a maestria de Emmanuel Lubezki com o uso de grande angulares, closes em Di Caprio e planos sequências de tirar o fôlego! Vai ser uma bela disputa. Mas todos os 5 indicados já são vencedores.

  3. T̶̯̱̽̇ͭ̕h͓̘͐̋͊̆͡i̙͙᷊ͧ̓᷁̀a͉̦᷉̔ͮ̏͞g̵̢̫̩͊᷈͒ǫ̠̮ͧ᷄̀̈́ H̪̪̫͙̓ͮ̍a̝᷿̲᷆̔̏͝n̶̯̦͑ͮ̈́ͅ pra depois q assistir

Comente

Posts Similares