A difícil carreira da mulher publicitária Brasil afora

No Dia da Mulher, não foram poucas as marcas que mostraram mensagens incríveis. Que bom, a mesma velha opinião formada parece aos poucos caindo por terra.

Alguns setores do mercado de trabalho também tiveram provas tanto da criatividade e da força feminina quanto da dificuldade que é ser mulher no meio.

Propaganda é uma carreira especialmente complicada: mulheres tem, de maneira não velada, regras de até onde podem ir, em quais áreas trabalhar, como se portar e, em certos casos, até quando engravidar.

Tudo com risco de perder aquela grande oportunidade profissional.

“Mas ah, isso tem mudado, aqui em SP tal agência fez isso e tem isso…”

Aqui em SP. Maior polo de agências do país, é fácil tomarmos o Brasil pela amostragem em SP.

Mas não é legal. De tempos em tempos é bom a gente olhar pro que tem sido feito em outras cidades, outros estados.

E a realidade da mulher nesses lugares não é nada bacana.

Em Sergipe, por exemplo, só há UMA Diretora de Criação, a Mônica. E ela também é a primeira.

Ela é foda? Sim. E depois de você ter uma ideia do que ela teve que ouvir pra chegar onde chegou, vai ver como ela é foda MESMO.

Valorizar o trampo de mulheres como a Mônica, dando voz e procurando entender o caminho que elas são obrigadas a percorrer, é a ideia do Igualdade Nossa Marca, que partiu da Bend Propaganda para tornar a área menos hostil.

E claro, com mais mulheres diferentes sem medo de pensar e criar, a diversidade cresce, o ambiente fica mais rico e o trampo BEM mais interessante.

No final das contas, acho que as histórias do vídeo são bem universais, sim.

Default image
Leonardo Amaral
Formado em uma coisa que ninguém nunca ouviu falar, acabei escrevendo.
Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh