Comportamento

A discordância desperdiçada.

Diariamente perdemos conteúdo inteligente de pessoas que simplesmente desistem de escrever e opinar, por causa dos comentários grosseiros.

Engraçada essa interpretação errada de que os bate-bocas nas redes (geralmente no Facebook né?) acontecem por causa de posições contrárias, quando na verdade é pela maneira as pessoas escrevem. O problema não é o preto ou o branco. É o cinza. A incompatibilidade intrínseca entre as ideias está ficando em segundo plano, escondidas na falta de habilidade das pessoas na hora de defender posições contrárias.

huge.15.77039-1dica #1: cutuque o balão, não o olho do cara

A discordância, que deveria ser reverenciada como A grande aliada na formação de opinião, é diariamente consumida em chamas. Minha mãe ensinou que quando a gente perde a linha, perde também a razão. Em outras palavras, se alguém resolver falar que o sol gira em torno da terra e você chamá-la de imbecil, você (1) perdeu a chance de esclarecer alguém (quem é que pára para pensar diante de um insulto?) e (2) perdeu a chance de ficar calado, porque sua grosseria vai ficar alí exposta por muitos e muitos anos. Para os seus filhos, por exemplo, que um dia podem ter curiosidade de dar uma Googada no seu nome para ver o que/e como seu pai/mãe escreviam.

Saber discordar não é fácil. Não é MESMO. Dá trabalho, precisa raciocinar MUITO para organizar e embalar as ideias de um jeito claro. É uma habilidade e requer aprendizado e prática. A gente sabe que para construir uma ponte é preciso estudar anos de matemática, mas acha que para construir argumentos é só sair falando. Esse ping-pong filosófico é racional por natureza. A emoção deve ser usada com parcimônia, apenas para temperar. Pode sim vir com uma pitada de indignação, mas no mesmo instante que você passa do limite e “apela”, toda a sua argumentação desmorona.

Até passei a limpo a pirâmide da hierarquia da discordância do Paul Grahan (que vamos usar para encerrar o papo lá no facebook quando alguém apelar). Olha como um ponto de vista contrário vai ficando mais forte conforme a maneira como é embrulhado:

(clique na imagem para ampliar)

piramide2

(guarde essa imagem para responder gente que apela nos comentários por aí)

O dia em que a maioria das pessoas estiver no topo dessa pirâmide, vamos acelerar pra valer e evoluir mil anos em dez. Vamos aprender uns com os outros de fato, sem intermediários. Sem Fla-Flu.

Você deve concordar com tudo? Pelo amor de Deus, não.

Você deve virar uma lady diante de alguém com outra opinião e muitas vezes sem educação? Não! Siga com valentia, mas use a inteligência para se defender.

Um truque bom é lembrar que a intenção desse embate é desafiar os argumentos para descobrir o que pára em pé. Você desafia um raciocínio, não um oponente. É ideia vs ideia.

ippon

Você faz isso com argumentos? Você é o cara. Você faz isso com o autor de uma ideia contrária a sua? Você é uma fraude.

Se pretendemos nos vangloriar dos tempos modernos em que vivemos e do privilégio do livre trânsito de ideias, tá na hora de aprender a se manifestar do jeito certo, em benefício de todos e não por um prazer individual e narcisista de querer ter razão para posar de incrível. Seja incrível educando, compartilhando, fazendo pensar.

disa

E, por favor, não seja um escroto. Porque quando aparece um grosseirão nos comentários só fica uma certeza: a da falta de educação, em TODOS os sentidos. Apelou é porque não tem repertório para discordar (o que também não é problema nenhum, eu não tenho repertório para discordar da maioria das coisas), mas enquanto amadurece suas ideias, não fique roubando o tempo dos outros com cobrinhas, pregos e raios porque isso não tem efeito prático nenhum e ainda deixa algo de ruim no ar. É um pum mental.

Quer discordar? Respira fundo, se acalma (sei que é difícil, mas vale a pena), desenvolva um argumento e aí sim compartilhe. Se for uma dúvida, compartilhe a dúvida, não uma certeza.

A coisa ficou pessoal? Mude para o modo email e poupe o resto do mundo do seu mimimi.

Posts Relacionados

O Paradoxo do Navio de Teseu

Wagner Brenner

48 linhas para designers guardarem na gaveta.

Wagner Brenner

Os 6 princípios da Gestalt no seu dia

Wagner Brenner

35 comentários

Cida Paiva 01/09/2016 at 6:19 PM

Ha que legal meu sobrinho e minha sobrinha beijos meus lindos saudades

Reply
José Manuel Ramírez 01/09/2016 at 11:42 AM

que bonitinho. pena que schopenhauer tinha razao: “Ficaremos cada vez mais indiferentes quando alcançarmos um conhecimento suficiente da superficialidade e da futilidade dos pensamentos, da limitação dos conceitos, da pequenez dos sentimentos, da absurdez das opiniões e do número de erros na maioria das cabeças”. entao, fica triste, nao 😉

Reply
Alessandra Milanez 01/09/2016 at 10:19 AM

Prezinho não tem acento.

Reply
Daniel Vianna Hunziker 01/09/2016 at 10:10 AM

Belíssimo artigo !! A pirâmide foi de grande ajuda! Recomendo bastante também – para os que tem interesse na comunicação não agressiva – no estudo da Teoria Integral, do Ken Wilber. Ela parte do princípio que todas as opiniões são parcialmente corretas – de acordo com o nível de consciência e núcleo de realidade do emissor. Eu juro que demorei para assimilar isso mas aos poucos vi que é uma verdade. Pois, se vc diz algo e o indivíduo te xinga, muito provavelmente vc colocou o dedo na ferida (e, com um pouco de investigação, maturidade e empatia – há de se compreender o núcleo de realidade da pessoa podem haver traumas e experiências ruins associadas ao tema em debate. haja treinamento e paciência! !

Reply
Helcio Defino 01/09/2016 at 9:15 AM

fantástico texto querido irmão gêmeo …

Reply
Mariane Furtado 01/09/2016 at 4:37 AM

JÁ VESTI AS LUVAS……………….E AÍ ?

Reply
Fabiana Dinani Apocalypse 01/09/2016 at 3:21 AM

Marco Antonio Barón

Reply
Matheus Tunis 01/09/2016 at 3:03 AM

Pensa num texto bom? Parabéns!

Reply
Ingrid Cordeiro 01/09/2016 at 1:44 AM

Ana Virgínia Gonçalves

Reply
Ana Virgínia Gonçalves 01/09/2016 at 1:46 AM

já curti só pela descrição, vou ler agora…

Reply
Ana Virgínia Gonçalves 01/09/2016 at 1:54 AM

Total. QUANTAS vezes eu num já desisti de opinar em alguma coisa porque os comentários já tinham virado uma selva…

Reply
Ingrid Cordeiro 01/09/2016 at 1:55 AM

É uma constante discordar é sinônimo de ..inimizades

Reply
Ingrid Cordeiro 01/09/2016 at 1:56 AM

faltou a vírgula ai

Reply
Michel Martins 01/09/2016 at 12:21 AM

Carly
Victor

Reply
Fabricio Ferreira Neves 31/08/2016 at 11:44 PM

Luiz Roberto Callado

Reply
Fabricio Ferreira Neves 31/08/2016 at 11:46 PM

O Facebook monitora nossas conversas, só pode

Reply
Luiz Roberto Callado 31/08/2016 at 11:47 PM

Hahahahhaha
O algoritmo ta afiado!

Reply
Patrick Silva 31/08/2016 at 11:19 PM

Luiza fato ou nem?! hahah triste

Reply
Luiza Daidone Yanes 31/08/2016 at 11:38 PM

Nossa, sensacional! Vou até compartilhar hahahaa

Reply
Fernanda Reis 31/08/2016 at 9:16 PM

Mariana Pacheco olha aí ! Temos um guia da discordância.

Reply
Mariana Pacheco 31/08/2016 at 9:17 PM

MARAVILHOSO. vou imprimir e sair distribuindo pra galera.

Reply
Fernanda Reis 31/08/2016 at 9:20 PM

Tá aí um negócio útil!

Reply
Thaís Pires Carneiro 31/08/2016 at 9:11 PM

Manuela Allo

Reply
Rodrigo da Cal 31/08/2016 at 5:35 PM

Excelente texto, Wagner! Vale a leitura de tod@s que estiverem dispostos a abaixar as armas e ler.

Reply
Rogério Zé 31/08/2016 at 8:18 PM

Marcia Ohlson

Reply
Isaura Pozzatti 31/08/2016 at 8:17 PM

É que a teoria na pratica é outra

Reply
Luiz Otávio Rocha Cruz 31/08/2016 at 8:00 PM

Vale citar o viés de confirmação que rola nas redes sociais, já meio que pré-direcionado pelos algoritmos do FB. 🙂

Reply
Luiz Otávio Rocha Cruz 31/08/2016 at 7:29 PM

Excelente texto. Infelizmente, o distanciamento em relação ao outro na internet, que dentre outras coisas gera uma falta de empatia, nos torna animais em busca de “ganhar” a discussão, e não de ganhar conhecimento, conhecendo outros pontos de vista e aumentando a visão geral sobre os assuntos. Isso sem falar na dualidade do “se você não gosta de A, você automaticamente gosta de B e vou te odiar”.

Reply
Bruno 19/04/2016 at 10:13 PM

Bom artigo! Acho que o autor certamente não teve a intenção de ser machista, mas só pra pontuar, ser Lady não implica em não ter valentia. Há muitas e muitas Ladies bem valentes por aí. Um abraço.

Reply
Wagner Brenner 19/04/2016 at 10:32 PM

Lady como referencia à uma elegância incondicional, nada a ver com falta de valentia 😉

Reply
Maria Aparecida 29/12/2015 at 9:12 PM

Muito bom o texto!

Você poderia compartilhar a imagem da pirâmide?

Reply
Tiago Tins 12/12/2015 at 7:02 AM

Isso me lembrou uma situação, que era sobre o post do peixinho de ferro que estava ajudando combater a anemia. No mesmo tinha um cara super antipático, que veio com paus e pedras contra o post, e sem nenhum argumento. Você utilizou essa pirâmide com muita maestria nesse momento.

Reply
Juliana Behr 11/12/2015 at 12:32 PM

Adorei !!!!!

Reply
Ivan Rodrigues 03/12/2015 at 8:53 PM

Parabéns Wagner ! É o tipo de texto que deve ser publicado frequentemente para que essas coisas não caiam no esquecimento, educar é um ato de paciência e persistência também… 🙂

Reply

Comente

Ad Blocker Detected!

Refresh