Sabe aquele filme independente bem legal que você tem certeza de que mais gente tá louco pra assistir mas não vai ser exibido em lugar nenhum na cidade?

E aquele filme incrível que passou uma vez só naquele festival numa segunda-feira de manhã e você não conseguiu ver?

O Kinorama é uma plataforma desenvolvida aqui mesmo no Brasil para resolver esse problema.

É um projeto parecido com o que o Queremos! faz com shows: por meio da demonstração de interesse suficiente para a viabilização econômica, a equipe organiza o evento.

No caso do Kinorama, é tão simples quanto comprar um ingresso online: escolhe-se um filme e uma sessão e assim que o número mínimo de ingressos for vendido, ela acontece.

É uma espécie de crowdfunding já com mapeamento de público e que permite tanto a realizadores ampliar a distribuição de seus filmes (hoje o maior problema da nossa produção nacional) como exibidores a diversificar seu público e sua programação.

O primeiro filme que entra na plataforma é o documentário Epidemia de Cores, sobre a arte como terapia em um Hospital Psiquiátrico em Porto Alegre.

Plataformas semelhantes em outros países têm tido resultados bem interessantes em termos de democratização de público e variedade de filmes.

Por aqui, todo mundo só tem a ganhar.

Total
24
Shares