O chatíssimo mapa do nosso Sistema Solar

É. É chato.

Assim, não que um monte de rochas arredondadas girando em torno de uma bola de fogo gigante seja chato em si.

A maioria é linda de se ver em fotografia e até tem uma delas que a gente conhece um pouco mais a fundo, mas é que o sistema solar é cheio de nada.

Sim, MUITO NADA. Você não tem nem ideia de quanto nada existe entre um planeta e outro. Entre o Sol e Mercúrio, o primeiro planeta, então, diabos!

O artista e designer Josh Worth criou o “tedioso” mapa do sistema real em escala, usando o tamanho da Lua (una 3400km de diâmetro) como a medida de um pixel na tela do computador.

É o If The Moon Were Only 1 Pixel.

A maior surpresa: a distância entre os corpos celestes é muito maior do que nossos modelos nada em escala costumam nos levar a crer.

A distância entre Júpiter e seu satélite mais afastado é maior que o diâmetro do próprio Sol.

Não é terrível?

Mais: Júpiter fica NO MEIO do espaço entre o Sol e Saturno. Vários nadas, 5 planetas e todo esse tanto de nada de novo até chegar o próximo planeta.

Aí você pega toda essa distância percorrida, faz ela de novo e chega em Urano.

Pelo menos a distância de Netuno para Urano não é a mesma de Urano para o Sol, só um pouquinho a menos.

MEUDEUS QUANTO NADA!

E é por isso que não temos muitos mapas do sistema solar em escala: é um saco.

Default image
Leonardo Amaral
Formado em uma coisa que ninguém nunca ouviu falar, acabei escrevendo.

One comment

  1. Pohãn, mas e daí? Que matéria nada a ver.

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh