in , ,

Le Tour Du Monde e Liniker: Austin/SXSW


Texto por Iris Fuzaro.

Quem acompanha o Update Or Die sabe que mês passado fomos para Austin para participar do SXSW. A proposta foi a mesma do nosso projeto todo: se inspirar através do festival e da cidade para gravar uma música nas ruas de Austin, trazendo músicos que estivessem pela cidade, instrumentos típicos e toda a sonoridade do lugar. Mas vamos combinar que, apesar da proposta ser a mesma, o desafio não era o mesmo. Participar do South By Southwest é ser bombardeado por informações por todos os lados e, conseguir digerir isso e sintetizar em uma música, é um desafio em tanto.

Durante os dez dias de festival é possível ver de tudo, mas são poucas coisas típicamente texanas. É tanta gente de tantos lugares que a cultura local não é o centro das atenções. Mas como a música corre nas veias do Texas, colecionando grandes nomes: “Beijo, Stevie Ray Vaughan”. “Beijo, Willie Nelson” e grandes marcos: “Oi, country music”, “Oi, folk music”, um de nossos objetivos foi trazer elementos locais para fazer parte dessa nova composição. Tarefa cumprida com sucesso graças ao nosso amigo e mestre dos updaters, Gustavo Giglio, que nos deu a dica de ir a “Austin Vintage Guitars”, loja de instrumentos típicos. Saímos de lá com um banjo de bluegrass de 1970 e ainda conhecemos o Joe Harvey Whyte, um local que convidamos para tocar lap steel em nossa música.

Objetivo atingido, a vida resolveu brincar com nossos planos.

Sempre deixamos o Brasil em busca de novos músicos, mas nunca esperávamos que iríamos até a outra ponta do continente para encontrar alguém que sempre esteve tão perto: Liniker e os Caramelows. Eles estavam na cidade para fazer 3 shows no festival quando trombamos eles em um bar e a ideia surgiu: “por que não chama-los para fazer parte da nossa música?”, eles toparam na hora e nós não podíamos ficar mais honrados de ter músicos que admiramos tanto participando do nosso projeto.

Mas as participações não pararam por aí não. No último dia de festival, encontramos uma mexicana chamada Vanessa Zamora enquanto comíamos em um bar. Nos apaixonamos por sua voz no mesmo segundo em que a ouvimos e a gravamos em poucos minutos no estacionamento daquele mesmo lugar. A música também conta com a participação do Thiago Guerra, baterista da Fresno, e junta diversos sotaques e estilos para celebrar o que o festival tem de melhor: o encontro de cabeças criativas de todo o mundo.

E fique de olho aqui e em nosso canal de youtube porque nas próximas semanas nós vamos mostrar na nossa webserie todos os detalhes da gravação dessa música e dos nossos dias no SXSW.

Link do Spotify.


Also published on Medium.

Reportar

Updater

Escrito por Iris Fuzaro

Produtora e videomaker. Viaja o mundo fazendo músicas e documentando tudo com o seu projeto Le Tour Du Monde, um álbum gravado nas ruas de diversas cidades do mundo.

Anos de UoD

2 Pings & Trackbacks

  1. Pingback:

  2. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Gostou do post?

82 points
Upvote Downvote