in

Ilustradora transforma o muro de Berlim em arte de um jeito que você nem imagina

O muro de Berlim caiu em 1989, mas algumas partes ficaram para não esquecer a história, como os alemães sabem fazer muito bem. Uma dessas partes fica no Mauer Park, no bairro de Prenzlauerberg. Por décadas, grafiteiros pintaram e repintaram essas paredes tentando transformar algo horrível em beleza. E, olha, eles conseguiram. Incansáveis, continuam expressando suas ideias no malfadado muro com todo tipo de sentimentos, questionamentos e experiências com formas e cores. Como não admirar?

De tempos em tempos, as camadas de tinta começam a pesar e despencam, como uma capa, cansada de se sustentar. As lascas, cheias de história, também carregam uma infinidade de cores e texturas. Cada pedaço é único.

O olhar aguçado de Ligia Fascioni não deixou passar batido esses detalhes. Fascinada pela diversidade, cultura e história da cidade onde mora desde 2011, fotografa as paisagens do cotidiano da capital alemã todos os dias. Atraída pelas tonalidades e relevos, começou a fotografar esses pequenos pedaços de muro que já não são mais.

A ilustradora usa as fotos das lascas do muro de Berlim como background para seus desenhos. Faz recortes e colagens digitais contrastando a brutalidade do conceito que o muro transmite, as cores infinitas, o poder feminino e a delicadeza dos animais de uma maneira inusitada.

O resultado merece sua atenção, pois é muito interessante. Veja por você mesmo.

Ligia e um dos grafiteiros; ele pinta, ela recolhe e fotografa lascas.
A saia é um pedaço do muro; o fundo é outro pedaço. Não é que sai uma bela dança?
Cabelos que trazem histórias de décadas.
O passarinho quase se confunde com o fundo que traz cascas de muito, muito tempo atrás.
A trapezista brinca com esse pedaço de muro que já viu muito coisa na vida.
O mergulho de uma sereia na história desses pedaços.
A assertividade e poder feminino contrasta com a brutalidade do muro. As cascas viram asas.
A brutalidade e a delicadeza convivendo em harmonia.

Um casaco mais cheio de história que esse você não vai encontrar…

Reportar

Updater

Escrito por Ligia Fascioni

Ilustradora autodidata, trabalha como engenheira eletricista numa empresa de tecnologia em Berlim. Escreve livros, ministra cursos e palestras quando viaja ao Brasil e é também sócia da wesen.berlin, seu mais novo empreendimento. 

Anos de UoD

2 Comments

Leave a Reply
  1. Lindo é significativo, Lígia!
    A história e as muitas manifestações artísticas resgatadas pela sua arte e sensibilidade. Parabéns moça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Gostou do post?

82 points
Upvote Downvote