No começo de 1940 o fotógrafo ucraniano Weegee desenvolveu uma técnica fotográfica, usando filtros e filmes infravermelhos, com o objetivo de captar melhor as cenas de crimes. Weegee construiu sua carreira trabalhando ao lado da policia de NY, chegando primeiro as cenas dos crimes, conseguindo assim um olhar apurado e um breve retrato da vida noturna e underground da cidade.

A técnica da fotografia infravermelha em si, foi desenvolvida pelos Estados Unidos durante a 1º guerra mundial e era usada para melhorar a qualidade das fotos aéreas e identificar possíveis ramificações de rios dentro da floresta (como a foto abaixo). Logo depois a Kodak criou novas emulsões para serem usadas pela NASA.

Fotografia de: Volcan Yuksel

Nesse trabalho, dentro de um cinema de NY, Weegee deixou que a luz da projeção mostrasse o que fotografar, ficando ali, na penumbra, sem saber ao certo o que poderia ser revelado nas fotos.

Quem conhece o trabalho de Weegee, pode imaginar que esse ensaio não reflete os melhores cliques do fotográfo, que ficou famoso por mostrar assassinatos, brigas de gangues, incêndios e principalmente obrigar seus leitores a ver um lado mais sombrio e desconhecido do local onde moravam, na maioria das vezes deixado de lado e sendo escondido pelo glamour da cidade de NY. Mas acredito que esse ensaio mostre um lado voyer que predomina em todo o seu trabalho, uma leve visão de um observador oculto, olhando a cena sem ser percebido e tentando entender o que se passa ao seu redor. Suas fotos, despertam aquela vontade, de olhar o que não pode, do proibido e do que não deveria ser visto.

 

 

Total
1
Shares