TV & Séries

A história de Bella Ciao, música símbolo de La Casa de Papel

A Netflix divulgou essa semana a data de estreia da segunda temporada da série espanhola La Casa de Papel. Para quem ainda não sabe o que acontece nos seis últimos episódios, irá descobrir daqui um mês, pois em 6 de abril o desfecho da história vai estar disponível no serviço de streaming.

Para passar o tempo até lá, vamos falar sobre a música emblemática da série, cantada pelo Professor e por Berlim, que se repete na segunda temporada em outros momentos, “Bella Ciao”.

Na série, ela funciona como símbolo de resistência, mas não é mera coincidência. “Bella Ciao” era trilha da luta contra o fascismo italiano durante a Segunda Guerra Mundial e também fez parte de protestos de partidos de esquerda ao redor do mundo, incluindo as manifestações pró-democracia em Hong Kong, em 2014.

“Bella Ciao” surgiu na Itália por volta do século XIX e teria sido um canto das trabalhadoras rurais temporárias que se deslocavam por plantações de arroz.

A tradução da versão original é algo como:

“De manhã, logo que me levanto, querida, adeus.
Devo ir trabalhar. Trabalhar lá no arrozal, querida, adeus.
Sob o sol que queima a cabeça.
E entre insetos e mosquitos, querida, adeus, um duro trabalho devo fazer.
O capataz em pé com seu bastão, querida, adeus.
e nós, encurvadas, a trabalhar.
Trabalho infame, por pouco dinheiro, querida, adeus.
e a consumir a tua vida.
Mas virá o dia em que todas nós, querida, adeus, trabalharemos em liberdade.”

Em uma cena, Professor explica para os pupilos: “Não voltarei a trabalhar em minha vida. Nem vocês, nem seus filhos.” Podemos considerar o hino de resistência um hit, já que foi gravado em vários idiomas pelo mundo. Há versões em alemão, espanhol, russo, e por aí vai.

A minha preferida é a brasileira, a versão funk do clássico antifascista (é sério). Quero destacar os óculos Juliet por cima da máscara de Salvador Dalí, que dão um toque a mais na produção.

 

 

3 comentários

Franklin 8 de abril de 2018 at 8:10 AM

Não sei de onde saiu essa tradução, mas não é da letra cantada na série. Não sei se originalmente, lá na Itália da segunda guerra, a letra era outra.

Reply
Amailto 8 de março de 2018 at 9:51 AM

Com certeza a música marca a série, nos dois momentos icônicos da 1ª temporada… mas fica muito mais marcado quando sobem os créditos do final da temporada, lindo de se ver. Uma ótima série, que deixa um nó na garganta a cada fim de episódio, e deixou com uma pulga atras da orelha para saber da próxima temporada…

Reply
Fabio Roberto Saez Sola 7 de março de 2018 at 10:08 PM

Só esperando os idiotas postarem que o fascismo era de esquerda…

Reply

Deixe uma resposta para Fabio Roberto Saez Sola Cancelar resposta

Ad Blocker Detected!

Refresh