O projeto do jogo apresentado no estande da Microsoft na última edição da E3, causou alvoroço já nos primeiros segundos de trailer, quando mostrou tratar-se de um jogo ambientado na cultura Cyberpunk. A fisicalidade cinematográfica do jogo remete claramente aos clássicos do cinema como Blade Runner e Ghost in the Shell.

Não à toa, enquanto as crianças curtiam Sonic, Mario entre outros jogos fofinhos nos anos 90, os irmãos Tim e Adrien Soret, criadores da produtora Odd Tales, ficavam extasiados pelos gráficos, músicas, o ambiente frio e imersivo de jogos da cultura Cyberpunk das plataformas 16 bits como Snatcher-Sega CD, Flashback-Mega Drive e Another World-Super Nintendo (já citado aqui anteriormente).

Tim cresceu fascinado por videogames e acabou fazendo carreira com design gráfico e propaganda, trabalhando para grandes marcas. Aos 24 anos foi para Hong Kong trabalhar em um projeto e ficou encantado com o ambiente da cidade, onde o caos competia com o concreto, as linhas retas e o verde. Seu deslumbramento foi imediato, pois o ambiente era completamente diferente da sua terra natal, a Inglaterra. Ele entendeu de onde vinha a inspiração para a cultura de ficção científica e o Cyberpunk. Aproveitou aquele momento e registrou seus sentimentos em uma galeria de fotos.

Em 2014, inspirados pelo documentário Indie Game, participaram de um concurso para criação de um jogo,  em homenagem ao visual urbano chuvoso e caótico dos já citados Blade Runner e Flashback. Dentre os 250 competidores, eles levaram o prêmio com seu projeto que lhes custaram seis dias varados, escrevendo linhas de códigos. Três anos depois, eles apresentaram o artístico e assustadoramente lindo, trailer do The Last Night na E3.

A partir daquele dia, a pressão aumentou para o lançamento do jogo de aventura pixelado. Mas os irmãos Soret não estão com pressa de entregar um jogo incompleto. Disseram que realizar o lançamento em 2018 não é uma prioridade para eles, pois querem que o jogo seja lançado com seu conteúdo completo, sem recorrer a DLCs ou expansões, diferentemente de outras companhias que vendem o jogo pela metade. The Last Night não é pixelado porque é obsoleto, é uma obra de arte detalhada e saudosista. Deve ganhar um destaque na próxima E3, mas por enquanto, não há previsão de lançamento. Estará disponível em 4k para as plataformas Xbox, Windows e Mac.

Total
54
Shares