Ainda que escrever à mão já não seja algo tão usual nos dias atuais, a ciência afirma que é um ótimo exercício para a memória e a criatividade. Além disso, a estética proporcionada pela escrita é uma habilidade que deve ser admirada e cuidada. Como, por exemplo, os lindos cadernos de anotações de José Naranja.

O ex-engenheiro aeronáutico diz em seu blog que começou a desenvolver sua paixão pela caligrafia enquanto viajava em um trem em 2007. No início, suas anotações eram destinadas a ser um caderno de viagem que contava sobre as suas experiências em todo o mundo. No entanto, sua obsessão com a estética começou a transformar seus cadernos em obras de arte, e ele também percebeu a importância de ter um lugar onde pudesse documentar a vida.

No início, Naranja utilizava cadernos Moleskine, mas com o passar dos anos ele aperfeiçoou a caligrafia e buscou por novas tintas e tipos de papel. Em seu estúdio em Donauwörth, na Alemanha, começou a desenvolver seus próprios cadernos, até que finalmente também fez sua própria capa, criando um caderno 100% feito por ele.

“Desenhos de caligrafia são ferramentas úteis para expressar ideias. Eles são a camada visível em todo o caderno como uma peça, uma mandala e é a arte final.”

Naranja vende cópias de seus melhores trabalhos no “The Orange Manuscript”. E você também pode acompanhá-lo no Instagram.


Also published on Medium.

Total
144
Shares