Por trás das aparências: a profundidade da identidade visual

Marcas como o canal VIVA, da Globosat, investem em mudanças estéticas para melhor dialogar com público e valores.  

A identidade visual, seja ela de um indivíduo ou de uma empresa, é parte indissociável de sua personalidade – e, portanto, merece nossa atenção e análise.

Enquanto o julgamento estético passa por filtros de caráter pessoal e cai no vão da opinião de cada um, a coesão de uma boa comunicação visual supera a barreira do “gosto ou não gosto”. Quer dizer, quando produto e embalagem estão harmônicos e refletem os valores e as propostas da empresa, há ali um entendimento universal que ultrapassa a esterilidade daqueles adjetivos carregados de referências culturais, temporais e sociais.

Como é de se esperar, portanto, uma boa identidade visual é mutável: ela tem de dialogar com a evolução de seu serviço, de seu público e de sua geração.

O canal VIVA, da Globosat, talvez seja o exemplo mais recente desta filosofia. Desde o dia 19 de março, os telespectadores mais atentos puderam notar a mudança no logo e nas peças de comunicação da marca. O ponto de partida da reflexão sobre a nova comunicação visual foram os resultados de uma pesquisa qualitativa realizada em 2017. Assim nasceu o novo visual, mais divertido e contemporâneo.

“É para toda a família, um ponto de encontro no tempo, onde gerações se reúnem. Para alguns, o conteúdo é um resgate da memória afetiva. Para outros, é pura novidade. O sucesso dos memes na internet reforça isso, esse potencial de unir as gerações”, revelou em comunicado oficial a gerente de marketing do canal, Polika Teixeira.

À luz dessa revelação e posicionamento, o VIVA adotou um logotipo com cores mais fortes e vibrantes, enaltecendo a vocação pop do canal, e trazendo mais dinamismo e movimento para a marca que é uma das líderes de audiência da TV por assinatura.

Embalando essa nova identidade visual, as chamadas dos programas da casa ganharam trilhas sonoras clássicas — mas interpretadas por expoentes atuais da nossa música brasileira. Nesta primeira fase, por exemplo, Gaby Amarantos e Mahmundi emprestam suas vozes para novas versões de “Beat Acelerado”, da banda Metrô, e “Fullgás”, de Marina Lima. Outro destaque é o uso de memes e linguagem digital nas chamadas.

Cada detalhe cuidadosamente alterado no look and feel da marca é mérito da equipe de Comunicação e Branding da Globosat, que teve a responsabilidade de ponderar os oito anos  ininterruptos de trabalho do canal, que cativou ao longo desse tempo todo uma audiência fiel – tanto no linear quanto nas plataformas on demand, lideradas pelo VIVA Play – e que, portanto, já tinha uma relação com a marca e sua aparência.

Para conhecer mais sobre o novo posicionamento.

 

Default image
CoPosts
Posts em co-criação com nossos clientes

One comment

  1. […] Com uma alta taxa de engajamento nas redes sociais, a marca soube ser clássica sem envelhecer, pois mantém sua relevância independentemente da época — no melhor sentido atemporal de ser. Essas qualidades estão refletivas na nova identidade visual, como falamos aqui. […]

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh