Seria Ayrton Senna um Jedi?

Para quem não é fã de Star Wars, vale lembrar que 4 de maio é o dia internacional da saga, o “May The 4th”. A frase faz referência ao bordão que aparece em toda a série de George Lucas, “Que a força esteja com você” – em inglês “May the force be with you”. Os aficionados pelos filmes comemoram no mundo todo relembrando detalhes, vestindo-se como os personagens e dos jeitos mais peculiares possíveis (e a última sexta-feira não foi diferente). Pois outro símbolo mundial resolveu entrar nas festividades: para comemorar a data, o site Ayrton Senna apontou 6 argumentos defendendo que o piloto brasileiro, falecido há 24 anos, era um mestre Jedi nas pistas do mundo todo.

1 – O domínio da Força
Conhecido pela sua persistência e dedicação, Senna domina a Força ao unir corpo e maquina e conseguir pilotar nas condições mais adversas possíveis. Chuva, falta de marchas, carro mais lento que os demais… nada parava o brasileiro!

2 – Relação mestre – padawan
Senna reconhecia e valorizava a sua relação com seus mestres, como o mecânico de kart Tchê, a quem deu a coroa de louros que recebeu em sua primeira vitória na F1, em Estoril (Portugal). O piloto também se tornou mestre e cativou diversos padawans, como o ex-piloto Mark Webber e o atual campeão da categoria, Lewis Hamilton, declaradamente fãs do brasileiro.

3 – Templos sagrados
Os Jedis tiveram um templo, que era a sede da Ordem Jedi. Ali, os pequenos padawans recebiam treinamento e o conselho da ordem se reunia. Três templos do automobilismo ficaram marcados na carreira de Senna, bem como ele na história desses autódromos: Suzuka (Japão), onde cativou milhares de fãs e consagrou seus três campeonatos mundiais; Mônaco, onde ficou conhecido como Rei por ter conseguido vencer seis corridas naquele que é considerado um dos circuitos mais complicados do calendário da F1; e Interlagos (Brasil), de onde saiu carregado nos braços do povo com duas vitórias marcantes, em 1991 e 1993.

4 – A relação com o Japão
Os Jedis são os samurais das galáxias. Talvez nenhum outro esportista tenha cativado tanto o público japonês como Senna. Não só por pilotar por anos a McLaren – Honda, o brasileiro conquistou os corações nipônicos com sua dedicação extrema ao trabalho, seriedade e tantos outros valores que convergiam com os da terra do sol nascente. Até hoje, nos grande prêmios do Japão, há parte da torcida com bandeiras e faixas relembrando Ayrton Senna.

A famosa McLaren Honda, carro em que Senna foi tricampeão mundial de F-1

5 – Em outra dimensão
Assim como os Jedi, Senna teria se conetado a outra dimensão. Pelo menos foi o que disse depois do GP de Mônico de 1988. “Foi naquele dia em que percebi que já não estava mais dirigindo conscientemente. Para mim, era como se fosse uma outra dimensão. O circuito era um túnel para mim e eu só ia, ia e ia em frente”.

6 – George Lucas é fã de Ayrton Senna
Foi da mente criativa de George Lucas que o universo de Star Wars saiu. Parece que, além de fã de Fórmula 1, o cineasta também é fã do Senna. Segundo consta, ele teria, anonimamente, ocupado uma suíte dedicada ao piloto em Mônaco no ano passado. Parece que o anonimato não deu tão certo assim.

Será que Senna era o último dos Jedi entre nós ou existem outros por aí? Mistério.

Ok, Jedi não usavam capacetes, mas a homenagem do designer Andrew Ainsworth, da Shepperton Design Studios, é bem bacana
Default image
Jessica Panazzolo
Jornalismo, marketing, comunicação e facilitação. Fã de séries, gatos, artes plásticas e desenvolvimento humano.

6 Comments

  1. Seria todo o que vice quise!😀

  2. Será, Guilherme? 🤔😘

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh