Bot-papo
Bot-papo

A esta altura você já deve ter visto a demonstração do Google Duplex feita no último evento Google I/O (se não viu, clica aqui e aqui antes de continuar lendo este texto =) ), um bot capaz de processar a linguagem natural de uma forma interessantíssima e, contrariando os modelos de emissão vocal a que estamos acostumados, também conhecido como “a mulher do Google”, expressar-se de uma forma bastante natural, com vocalização que emula muito bem um ser humano.

Um momento da conversa entre o Google Duplex e a atendente do salão de beleza, contudo, despertou alguns risos do público: quando o bot, aguardando uma resposta, emite um “mm-hmm” (nosso popular “aham”).

Este comportamento inusitado de um bot – e, por isso, o efeito cômico – tem por trás um interessante conceito linguístico chamado ‘backchannel feedback’.

Brian Christian descreveu em seu livro “O humano mais humano” os procedimentos do Prêmio Loebner, realizado anualmente no Reino Unido e que utiliza os preceitos do Teste de Turing para testar a fluência conversacional de chatbots.

Fazendo breve uma longa história, juízes conversam via programa de chat com dois interlocutores sem saber qual deles é humano e qual é um programa de computador; após as rodadas de conversas, ele tem que identificar quem é quem.

As regras variam a cada ano – em alguns anos as conversas são simultâneas, em outros, alternadas – e levam em consideração tipos de perguntas e outras variáveis. Este teste tem uma abordagem menos filosófica que as discussões originadas a partir do artigo original de Alan Turing “Computing Machinery and Intelligence“, embora, claro, sua própria realização desperta as mais variadas reflexões sobre o que é ser humano e o que é ser máquina (ao menos quanto à capacidade de comunicação).

Mas, voltando ao mm-hmmm, Brian menciona brevemente no livro a relevância destes sons (palavras, ruídos) na comunicação e seu papel no fortalecimento da empatia durante uma conversa. Em seu caso, estas interjeições reforçavam a possibilidade de que o interlocutor fosse um humano.

O backchannel feedback é uma resposta do receptor da mensagem geralmente em um momento de comunicação unidirecional, podendo ser tanto verbal quanto não verbal (como balançar a cabeça concordando, por exemplo) com função fática, ou seja, criar uma conexão entre emissor e receptor, seja para iniciar, manter ou interromper a comunicação.

Quando tomamos consciência desse mecanismo, é particularmente curioso observar sua relevância em uma conversa e como as interjeições têm um papel importante no vínculo criado entre dois indivíduos conversando, aliás, entre dois seres conversando, mesmo que um deles seja feito de silício.