A Mikkeller
A Mikkeller

São poucos meses que entrei no universo da cerveja independente. Já dá pra sacar o movimento! E nunca mais vou sair!

A cerveja tá no mundo há 9 mil anos. É muito tempo! No Brasil rolou um “boom” das cervejas(rias) artesanais e independentes nos últimos anos. Ainda bem que isso aconteceu! Tava phoda beber aquela cerveja com a mesma cor, mesmo gosto, mesmo cheiro e só mudando os rótulos, mas, tudo vindo da mesma panela.

Toda cerveja artesanal é independente, mas, nem toda cerveja independente é artesanal. Simples assim.

Quando as pessoas/cervejarias artesanais e independentes se aventuram pra sair da panela numa produção de poucos litros na própria cozinha, e muitas vezes compartilhando o mesmo fogão da panela de arroz, normalmente pra consumo próprio ou mesmo presentear os camaradas com garrafas e irem pra uma fábrica… daí, já não é mais artesanal. Ela vai usar um layout fabril, com chaminé, caldeira, placas sinalizadoras de ‘saída de emergência’ e panelas grandes, bem grandes. Daí pode rolar maquinários da maior tecnologia possível, onde o touch da telinha do computador é o único contato na produção da cerveja até a menor tecnologia, mas, não tem mais artesanal na essência.

independente & artesanal

Numa definição criada agora sobre o termo artesanal: é quando as mãos são mais essenciais que a tecnologia.

Daí entra outro ponto. A cervejaria independente ser cigana. O norueguês Mikkel Borg ajudou a apertar o play da cervejaria cigana. O cara criou a cerveja Mikkeller. Ele mandou uma frase muito inspiradora: cervejaria cigana é quando há possibilidade de produzir cerveja numa cervejaria vizinha muro com muro da sua casa ou mesmo do outro lado do planeta. Eles comercializam em mais de 100 países do mundo.

Daí vem outro ponto. Toda cerveja cigana é independente, mas, nem toda cerveja independente é cigana! O máximo da cerveja independente é estar cigano, óbvio quando não tem cervejaria própria. O óbvio só é óbvio quando é dito!

O mais legal que a cerveja cigana nunca entra em zona de conforto. Sempre buscando ‘janelas’ nas fábricas das cervejarias pra produzir seus volumes e estilos pra colocar no mercado! E outro ponto tão legal quanto produzir cerveja: conhecer pessoas. A oportunidade de conhecer pessoas é demais! A cervejaria cigana proporciona isso.

Mesmo a base sendo em alguma cidade. E se quiser expandir pra outra cidade/estado é só buscar uma cervejaria local pra produzir. O segredo do sucesso é não ter segredo. Daí diminui a logística da base de origem (menos tempo na estrada), a cerveja sempre estará fresca e fortalece a economia local de uma certa forma.

E quanto mais dificuldade é encontrada pelo caminho dos negócios é um bom sinal. É sinal que o caminho tá certo!

Viva a cerveja artesanal e independente! Viva a cerveja independente! Viva os bares que comercializam as cervejas independentes! Viva a ciganagem! Viva a cerveja!

Total
4
Shares