Estamos vivendo uma onda de empreendedorismo. Nunca se falou tanto sobre o assunto quanto hoje e nunca foi tão fácil empreender. Também nunca houve tanto apoio aos novos empreendimentos.

Frases como “Largue seu trabalho e abra seu próprio negócio” são escutadas diariamente por diversos jovens pelo mundo e cada jovem é um líder em potencial.

Independência financeira soa como música boa para os ouvidos de todos, mas há uma pergunta principal quando falamos em empreender: Qual é o seu propósito na vida?

Segundo o IBGE, apenas 37,8% das empresas que nasceram em 2010 sobreviveram até 2015. Isso quer dizer que há muita gente empreendendo (em 2015 o país tinha 4,552 milhões de companhias ativas), no entanto muita gente desiste do empreendimento em pouco tempo.

Um palpite para esses dados é que muita gente tenta ganhar dinheiro e ter uma vida estável, mas pouquíssima gente tenta tornar a utopia uma realidade. Sim, estamos falando em mudar o mundo, porque na era da informação, a comunidade analisa, apoia ou boicota o que não for positivo.

A premissa básica ao pensar em empreender não deve ser ter uma vida tranquila. Há de se pensar nas injustiças do mundo e em transformar problemas em soluções. Uma mente empreendedora pensa muito além de apenas ganhar dinheiro. Sucesso é muito mais do que isso.

Todo ser humano tem uma responsabilidade social. A era de personalidade individualista acabou há tempos. A ideia é ser protagonista, colaborar com sua tribe e causar grande impacto.

Como diz a composição da Braza, “aqui tudo o que se faz emana”. Sua marca precisa ser importante e significativa para as pessoas. Toda ação tem uma reação. Qual reação você quer obter da sua comunidade? Como você vai impactar positivamente o mundo?

Só você é capaz de tornar real o mundo que você quer. Use sua influência para ser disseminador e inspirador. Empreenda com propósito.