Resorts começam a oferecer pacotes que proíbem smartphones

Hoje em dia as mídias sociais são parte fundamental do marketing de hotéis e resorts, afinal, a maioria dos hóspedes escolhem suas hospedagens através de avaliações e reviews de outros hóspedes. 

Mas em alguns resorts começam a aparecer pacotes que incentivam a desconexão com o resto do mundo, pelo menos durante o período da hospedagem. 

Como no caso do Ayana Resort and Spa em Bali, que proibiu o uso de celulares e tablets nas piscinas. 

detox digital

A novidade faz parte de um pacote de detox digital e o hóspede pode deixar seu celular em um pequeno armário e u número “de emergência” com a recepção, para o caso de alguma ligação importante. Ou seja, a ideia não é isolar totalmente ninguém, mas sim tirar as tentações de ficar checando redes sociais a cada 5 minutos.

Outro que aderiu a regra do detox digital foi o The Westin Dublin. Segundo o gerente do hotel, o detox é, de certa forma, uma extensão do que é feito com bastante frequência em relação a dieta e fitness. A maioria dos hotéis tem um pacote para que o hóspede se alimente melhor e cuide melhor do seu corpo pelo menos durante alguns dias. Uma desintoxicação digital segue o mesmo princípio e talvez seja, ainda mais urgente.

sem celulares

A “proibição” não é missão fácil. No começo agrada a todos, que enxergam valor na iniciativa. Mas com o passar dos dias, assim como acontece nos SPAS com restrição alimentar, os hóspedes começam a sentir crises de abstinência e nnão conseguem administrar muito bem a ausência de seus aparelhos, que geralmente ficam ao alcance da mão.

Em diversos locais a negociação com os hóspedes precisou ficar mais pragmeatica, como no Via Yoga, do México, que resolveu dar um desconto de 15% nas diárias daqueles que toparem ficar sem os celulares. Segundo a fundadora do hotel, Suzie Cavassa, os hóspedes estavam usando celulares em absolutamente todos os momentos, como na piscin, no amoço, no jantar – e as atividades promovidas pelo hotel estavam ficando cada vez menos frequentadas. 

Enfim, são apenas 3 exemplos de hotéis que resolveram fazer alguma coisa em relação ao MOFO (que aliás, ficou com esse nome bem apropriado para gente lembrar que precisa tirar o MOFO em alguns momentos).

Temos ainda um longo caminho de aprendizados de como lidar com a tecnologia e evitar essse vício que é mais comum e maléfico do que a maioria das pessoas acredita. 

Default image
Wagner Brenner

2 Comments

  1. Olá, uma pequena dúvida: o MOFO, citado no texto, seria a mesma coisa que o FOMO ( Fear of missing out)? Obrigado

    • Erro meu! Era para fazer uma brincadeira com inversão das sílabas mesmo, mas acabei escrevendo igual 😉 To mofado mesmo… Obrigado MTR

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh