in

Trabalhos protegidos por direitos autorais que entram em domínio público

No dia 1º de janeiro de 2019, uma série de obras de arte e entretenimento entraram em domínio público, isto é, se tornaram “propriedade” pública, o que significa que elas podem ser citadas por completo e em qualquer lugar, uma vez que seus direitos autorais expiraram. Isso aconteceu com obras datadas de 1923.

Entre os títulos, estão clássicos como “Stopping by Woods on a Snowy Evening”, de Robert Frost, e “Yes! We Have No Bananas”, de Billy Jones.

Estes e muitos outros – como livros, composições musicais, pinturas, poemas, fotografias e filmes – estão disponíveis gratuitamente para distribuir, remixar entre outras funcionalidades.

O site Open Culture facilitou ainda mais o processo ao publicar uma lista completa com clássicos e outras obras mais “secretas” de 23. A lista traz, por exemplo, uma série de curtas de Chaplin e desenhos como “Felix, the Cat”. A novidade é boa especialmente para professores, que podem copiar as páginas em suas aulas e conteúdos; estudantes, que podem citá-las livremente; e artistas, que têm acesso gratuito a esses materiais para usá-los de inspiração. 

Essa divulgação de direitos autorais anuncia, na verdade, uma grande mudança cultural – esta é a primeira vez que algo do tipo ocorre em 21 anos, devido a uma prorrogação de 20 anos do termo de direitos autorais em 1998 em um projeto patrocinado por Sonny Bono, da empresa Walt Disney.

Curiosidade: a legislação visava proteger o Mickey Mouse e, nessas, acabou interferindo de maneira geral na nossa compreensão da história e da cultura.

Normalmente, o dia 1º de janeiro de cada ano já é conhecido como “Dia do Domínio Público”, pois sempre há direitos autorais expirando na data. A primeira menção conhecida do dia foi em 2004, por Wallace McLean, em contribuição para o fórum Canadian Digital Copyright. Desde então, ele vem publicando uma lista de autores, compositores, arquitetos e outros cuja obra tem entrado em domínio público no Canadá. 

O diferencial de 2019 é que, até então, as obras publicadas a partir de 1923 ainda estavam protegidas por direitos autorais por conta do tal “Ato de Extensão do Termo de Copyright” norte-americano.

Atualmente, existem diversos projetos que liberam anualmente uma lista do que entrará em domínio público, como o Projeto Gutenberg, que teve início em 1971, na Universidade de Illinois, e o Centro para o Estudo do Domínio Público da Escola de Direito, da Universidade de Duke, na Carolina do Norte. Todos os anos, desde 2010, o centro publica um artigo sobre o dia do domínio público, celebrando as “novas” obras que entraram para essa lista. 


Also published on Medium.

Report

What do you think?

82 points
Upvote Downvote
Mentor

Written by Gustavo Giglio

Updater, sócio do UoD, diretor de marketing/novos negócios.

100 Posts Mr. Postman!1000 Posts NinjaContent AuthorStory Maker

2 Comments

Leave a Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *