in ,

Novas imagens impressionantes divulgadas pela NASA

A NASA divulgou novas imagens impressionantes capturadas pela galáxia. Uma das mais interessantes traz a seguinte história: três dias antes de chegar ao lado ensolarado de Saturno, a sonda robótica Cassini se afastou muito do lado noturno do planeta com suas câmeras em chamas. O resultado?

36 dessas imagens foram fundidas por um cientista e geraram então um retrato completo da “casa” da Cassini nos últimos 13 anos. O Sol aparece logo acima, fazendo que Saturno lance uma sombra escura em seus anéis.

Segundo a NASA, esse jogo de sombras não será visível novamente até que outra nave espacial lançada pela Terra chegue até Saturno da mesma maneira:

Já a Carina Dust Pillar, lembra uma colmeia de abelhas quando vista de longe. Na verdade, trata-se de um pilar cósmico de poeira com dois anos-luz de comprimento. Dentro dele, está a Herbig-Haro-666, uma jovem estrela que emite jatos poderosos. A estrutura fotografada está localizada dentro de uma das maiores regiões de formação de estrelas da nossa galáxia, a Nebulosa Carina, e brilha no céu a uma distância de aproximadamente 7500 anos-luz de nós:

Já nesta sequência, a Lua no centro está passando pelo centro da sombra da Terra durante um eclipse lunar em julho de 2018. Da esquerda para a direita, as três imagens mostram o processo desde o início – foram 103 minutos ao total, o mais longo eclipse lunar do século XXI:

Uma chuva de meteoros Perseidas (o nome vem do fato que o ponto do céu de onde eles parecem vir está localizado na constelação de Perseus) cai sobre o lago Duolun, na China:

Localizada a oeste dos Montes Urais (cordilheira de montanhas na Rússia), as incomuns formações rochosas de Manpupuner são uma das sete maravilhas do país – lista que traz ainda lugares como a Praça Vermelha, o Lago Baikal e a Catedral de São Basílio. Utilizando o recurso de atraso de tempo da câmera, um fotógrafo segura uma lanterna em primeiro plano perto de um dos pilares cobertos de neve. Bem acima, milhões de estrelas brilham:

Em novembro de 2018, apenas uma hora antes do nascer do sol, este meteoro brilhante passou pelos céus claros da madrugada. Acima de um mar de nuvens, esse momento impressionante da manhã de outono foi capturado em Hochblauen, uma cúpula na Floresta Negra do sul da Alemanha:

Esta imagem registra um “canibalismo galáctico”, isto é, nossa galáxia absorvendo pequenas outras galáxias que se aproximam demais e são capturadas por meio de gravidade da Via Láctea. A prática é comum no universo. Aqui, o retrato foi feito na região da constelação de Eridanus:

Em agosto de 2018, o céu diurno escureceu ao longo do caminho de um eclipse solar total. Enquanto assistia ao evento da Mongólia, o fotógrafo Miloslav Druckmuller gravou várias imagens com duas câmeras separadas, enquanto a Lua bloqueava o disco solar brilhante e escurecia o céu. À esquerda está Mercúrio, mas muitas estrelas também são visíveis:

A Grande Nebulosa Carina, também conhecida como NGC 3372, abrange mais de 300 anos-luz e é uma das maiores regiões formadoras de estrelas da nossa galáxia:

Report

What do you think?

82 points
Upvote Downvote
Mentor

Written by Gustavo Giglio

Updater, sócio do UoD, diretor de marketing/novos negócios.

100 Posts Mr. Postman!1000 Posts NinjaContent AuthorStory Maker

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *