in

A apropriação de causa sem limites

“Brumadinho clama! A dor também é nossa. Juntos vamos até o fim”. Essa é a campanha veiculada pela marca de cosméticos Jendayi, com modelos totalmente cobertos de lama. 

Eu gostaria de dar o benefício da dúvida e pensar que se trata apenas de uma iniciativa sem-noção, mas é difícil imaginar que ninguém desse processo (agência, cliente, fotógrafo, modelos…) tenha parado um instante para indagar “gente, será que não é meio inapropriado? Desrespeitoso?”

Alguém certamente levantou essa bola. E algum outro alguém, falou “não, é o contrário, vamos nessa”. 

Não, não é o contrário. É uma das coisas mais absurdas que vi em termos de apropriação (e olha que não faltam exemplos hoje em dia). 

Tem até declaração do “executivo de marketing”: “O objetivo desta campanha é mostrar que existe uma marca de cosméticos que se preocupa com a beleza… a beleza da vida. Nossos cosméticos embelezam os cabelos, mas nossas atitudes podem deixar um sorriso, um olhar, uma família, um sonho… mais iluminado e bonito. Nossa empresa está nesta luta”, – falou Jorge Beirigo, que também é… o fotógrafo da campanha (?!!). 

Putz, só piora.

Report

What do you think?

85 points
Upvote Downvote
Hero

Written by Wagner Brenner

Fundador e editor do Update or Die!

59 Comments

Leave a Reply
  1. Acertaram em cheio afinal atualmente o que esta em alta é publicidade negativa, um presidente foi eleito assim… A indignação/galera do lacre engaja tanto que vai chegar uma hora que o nome da empresa ainda ta rolando por ai, porem ninguem realmente sabe mais porque, fora quando nao exageram tanto em cima de algo que as pessoas começam a ficar com raiva e apoiar a empresa ou candidato so de raiva do grupo que tanto se engajou e as vezes aumentou coisas.

  2. Como estudante de publicidade eu tenho uma dúvida: caso a marca trabalhasse isso de outra forma, doando dinheiro para as vítimas por exemplo, vcs também veriam como oportunismo?

  3. As pessoas estão vivendo tão rápido que não tem tempo de parar e pensar se o caminho está certo. Esperem chegar o carnaval, muita gente sem noção já pensando na fantasia, espero estar errado deste pensamento.

  4. Esse caso pra mim é um claro exemplo de que quiseram chamar atenção pelo marketing negativo. Acho que em pleno 2019 não existe mais essa de ninguém da equipe ter pensado que poderia ser uma campanha vista com maus olhos pela população. .. Acho que apostaram EXATAMENTE nisso. “Falem bem, falem mal, mas falem de mim”. Infelizmente tem muita empresa que cresce assim. Muita gente babaca que acha que tudo é mimimi e faz questão de gastar com essas empresas.

  5. Não teve um “processo” tão amplo assim. Os sócios (um casal) contrataram um fotógrafo (merda) que decidiu sobre o ensaio, convidou os modelos e fez a “campanha”.

  6. Tirando a criança, o casal de atores poderia ter usado lama tóxica também, alguns cadáveres despedaçados. Ficaria ainda melhor o “protesto”. É um dos maiores absurdos dos últimos tempos. E tenho certeza, o cara que criou, sabia que ia dar nisso… e ia ficar evidente. Conseguiu. São tempos tristes do ser humano.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *