A apropriação de causa sem limites

“Brumadinho clama! A dor também é nossa. Juntos vamos até o fim”. Essa é a campanha veiculada pela marca de cosméticos Jendayi, com modelos totalmente cobertos de lama. 

Eu gostaria de dar o benefício da dúvida e pensar que se trata apenas de uma iniciativa sem-noção, mas é difícil imaginar que ninguém desse processo (agência, cliente, fotógrafo, modelos…) tenha parado um instante para indagar “gente, será que não é meio inapropriado? Desrespeitoso?”

Alguém certamente levantou essa bola. E algum outro alguém, falou “não, é o contrário, vamos nessa”. 

Não, não é o contrário. É uma das coisas mais absurdas que vi em termos de apropriação (e olha que não faltam exemplos hoje em dia). 

Tem até declaração do “executivo de marketing”: “O objetivo desta campanha é mostrar que existe uma marca de cosméticos que se preocupa com a beleza… a beleza da vida. Nossos cosméticos embelezam os cabelos, mas nossas atitudes podem deixar um sorriso, um olhar, uma família, um sonho… mais iluminado e bonito. Nossa empresa está nesta luta”, – falou Jorge Beirigo, que também é… o fotógrafo da campanha (?!!). 

Putz, só piora.

Default image
Wagner Brenner

60 Comments

  1. esse é o cenário do mercado de imagem hoje…triste…

  2. Acertaram em cheio afinal atualmente o que esta em alta é publicidade negativa, um presidente foi eleito assim… A indignação/galera do lacre engaja tanto que vai chegar uma hora que o nome da empresa ainda ta rolando por ai, porem ninguem realmente sabe mais porque, fora quando nao exageram tanto em cima de algo que as pessoas começam a ficar com raiva e apoiar a empresa ou candidato so de raiva do grupo que tanto se engajou e as vezes aumentou coisas.

  3. Conseguiram o buzz que queriam!! Uma montanha de gente passou a conhecer a marca. Ética foi para o lixo

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh