in

SXSW: sucesso no divã – por que documentários e filmes de terror têm feito tanto sucesso?

Coincidências são caras demais para ditar as regras do mercado: nada que envolva dinheiro, sobretudo a grana de grandes produções cinematográficas, é obra do acaso. Friamente calculado, o alto investimento em documentários e os chamados “filmes de gênero”, como terror e suspense, foi uma estratégia bastante estudada por estúdios e produtoras hollywoodianas.

Nos últimos meses, tivemos o buzz do lançamento de longas como “A Quiet Place”, “Get Out” e “Heredity”, além do super bem-sucedido “Bird Box”, da Netflix. Da mesma forma, os documentários “Won’t You Be My Neighbor”, “RGB”e “Three Identical Stranger” superando todas as expectativas na categora.

O que o SXSW se propõe a fazer não é exatamente dimensionar o sucesso estrondoso dessas produções, mas entender porque isso se deu — vale lembrar que essas opções eram consideradas “nichadas” pela indústria cinematográfica e, portanto, projetos que teriam pouco interesse público.

Enquanto os participantes e convidados se debruçam a explorar questões como “haveria algum fator comum levando a esse interesse pop? Ou seria esse comportamento o ‘novo normal’?”, o estudioso Mathias Clasen talvez tenha um norte — e ele foi explicado bem direitinho neste TEDx:

Basicamente, Clasen defende a ideia de que essa “moda mórbida” está no quebra-cabeça da natureza humana: nossos mecanismos de defesa, que inclui aí o medo, era fundamental para a nossa sobrevivência em épocas de ameaças constantes, mas ao longo da evolução — e ninguém sabe exatamente o porquê –, homens e mulheres aprenderam a sentir prazer em situações em que o medo se manifesta em contextos e lugares seguros.

Para colocar tudo isso em perspectiva, o pesquisador dinamarquês conduziu uma pesquisa com mais de mil americanos, e descobriu que 54% deles concordavam com a seguinte frase: “eu geralmente gosto de enredos de terror”. Apenas 14% foram radicalmente contrários à afirmação anterior.

Os que se mostraram inclinados a filmes de terror e suspense alegaram que, muito mais que susto e medo, longas desta categoria proporcionam experimentar outros sentimentos na mesma narrativa, como confiança, alegria, antecipação e outros.

Independentemente do roteiro dessas produções de terror e de documentários, o sucesso e retorno desses trabalhos, pelo menos por enquanto, prometem “assustar” (no bom sentido!) quem apostou certo.

What do you think?

39 points
Upvote Downvote
Veteran

Written by Eloa Orazem

Sobreviveu ao retorno de Saturno, mas não o fez intacta: se (des)fez em pedaços ao longo do caminho, e agora tenta montar um quebra-cabeça pessoal que faça algum sentido. As dúvidas e as mudanças perdoam a carreira -- Eloá é jornalista há dez anos, e tem passagens por revistas, sites, televisão e rádio.

Years Of MembershipVerified UserContent Author100 Posts Mr. Postman!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Loading…

0