in

SXSW: Her Smell – quando o punk sangra

Seis meses para se tornar uma estrela do punk: trabalho impossível para alguns, mas não para quem tem na estante dois Globos de Ouro e dois Emmy Awards. Elisabeth Moss, a estrela do brilhante The Handmaid`s Tale, empresta seu talento à Becky Something, em Her Smell, que narra a vida de uma artista punk maníaca e destrutiva, que luta contra o vício em drogas e contra seus “demônios” numa tentativa desesperada de manter a fama e a criatividade.

Neste curto espaço de tempo – seis meses –, Moss teve de aprender a tocar guitarra e piano, além de preparar a voz para toda cantoria grunge. Técnicas à parte, foi sobretudo na dramatização do vício que a atriz ganhou destaque. Para chegar à essa quase perfeição, Moss contou ao Hollywood Reporter que conversou com muitas pessoas que viveram ou ainda vivem as mazelas da dependência química: “conversei com muita gente que foi generosa e aberta para me falar de coisas realmente pessoais, que não são fáceis de compartilhar. Falamos não sobre a mecânica do vício, mas as histórias pessoais, mais profundas”, relata.

Escrito e dirigido por Alex Ross Perry, esse longa é o terceiro em que Perry e Moss trabalham juntos, e mostra que a parceria não só dá certo, mas melhora a cada projeto. “Ele é bom em coisas que eu não sou, e vice-versa. Acho que nos completamos, de alguma maneira, e nossa comunicação é bastante direta”, explica a atriz, que completa, “hoje eu entendo porque tanta gente opta por trabalhar com apenas um diretor – faz tudo ser mais fácil e rápido, e você pode focar somente no trabalho”.

Mesmo com toda a densidade de The Handmaid`s Tale, Moss confessa que foi este o papel mais desafiador de sua carreira, e que não tinha ideia do grau de exigência e dificuldade da protagonista até que rodou o primeiro take. Os obstáculos vinham de todos os lados: do espaço mental que ela tinha de ocupar quando gravando e das inúmeras cenas tracking exigidas pelo diretor de fotografia Sean Price Williams.

Apesar de todos os “contratempos”, Moss se diz incrivelmente feliz com o resultado, que, segundo ela, não seria possível sem o talento e o apoio do elenco. “Eu estaria perdida sem Gayle Rankin e Agyness Deyn”, pontua.

Com 135 minutos de duração, o longa ainda conta com Cara Delevingne, Dan Stevens, Dylan Gelula, Ashley Benson e outros grandes talentos.

Quem participa do SXSW pode conferir o filme em primeira mão no dia 9 de março, às 9 horas da noite, no ZACH Thearter. Todos os outros mortais têm de esperar até abril para conferir a obra nos cinemas: em NY, a estreia rola dia 12 de abril; e em LA, dia 19.

Report

What do you think?

82 points
Upvote Downvote
Expert

Written by Eloa Orazem

Sobreviveu ao retorno de Saturno, mas não o fez intacta: se (des)fez em pedaços ao longo do caminho, e agora tenta montar um quebra-cabeça pessoal que faça algum sentido. As dúvidas e as mudanças perdoam a carreira -- Eloá é jornalista há dez anos, e tem passagens por revistas, sites, televisão e rádio.

Years Of MembershipVerified UserContent Author100 Posts Mr. Postman!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *