SXSW: a narrativa gastronômica e a humanidade posta à mesa

Tem a ver com saúde, com poder, com status, com cultura e até com geografia: comer é muito mais que uma questão de sobrevivência – é também um ato político; uma manifestação. É sobretudo à mesa que nos descobrimos humanos.  

Desde a ascensão do veganismo à glamourização das refeições diárias, todo esse universo econômico e comportamental que gravita na órbita alimentícia também será visitado no SXSW no painel “Tomorrow’s Perfect Food Narrative”.

Segundo os organizadores, precisamos examinar as consequências de nossas escolhas alimentares, e isso vale para toda a cadeia: da plantação à colheita, até a forma como escolhemos as louças, escrevemos os cardápios e compartilhamos com o mundo nossas experiências gastronômicas. E porquê. Por que fazemos isso, dessa maneira?

Num mundo instagramável, um prato esteticamente apetitoso vale mais do que o paladar em si – e precisamos analisar essas prioridades, e os caminhos que estamos seguindo com esses hábitos.

“Comensais, pessoas de negócios, criadores de conteúdo e virtualmente qualquer um de nós tem o poder para impactar de forma positiva o futuro da comida e sua narrativa” – para entender melhor essa colocação, que resume o painel do SXSW, um fotógrafo, um expert em mídias sociais, um escritor, um líder de podcast e um empreendedor do ramo alimentício se encontram para trocar experiências e aprendizados sobre suas aventuras gastronômicas. Para saborear sem moderação.

Default image
Eloa Orazem
Sobreviveu ao retorno de Saturno, mas não o fez intacta: se (des)fez em pedaços ao longo do caminho, e agora tenta montar um quebra-cabeça pessoal que faça algum sentido. As dúvidas e as mudanças perdoam a carreira -- Eloá é jornalista há dez anos, e tem passagens por revistas, sites, televisão e rádio.
Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh