Cinema Entretenimento

O Menino que Descobriu o Vento: uma história de resiliência, inteligência e coragem

Poucas coisas são tão inspiradoras que escutar histórias de resiliência de pessoas que, em meio às mais complicadas realidades, encontram a forma de seguir lutando por uma vida melhor. Não existe quem não passe por momentos difíceis, mas quando a pessoa é capaz de transcender a pior das realidades é quando a magia da vida acontece e mais forte e mais inspiradora ela se torna. Porque a vida é isso: é cair e levantar, e quanto mais caímos e levantamos, melhores ficamos.

O Menino que Descobriu o Vento, uma produção da Netflix, apresenta um desses casos de superação com a história de William Kamkwamba, um menino nascido no Malaui que passou por uma difícil época de seca e fome, que matou muitas pessoas. Na época, William e sua família comiam apenas uma refeição por dia e, com a terra muito seca, não alcançavam ver suas plantações germinarem. Foi então que William salvou todo o vilarejo fazendo uso da biblioteca da escola.

O ano era 2001 e a informação não chegava fácil, principalmente, se tratando de um país africano com poucos recursos como o Malaui. Mesmo assim, William encontrou o que seria a salvação para o seu vilarejo descobrindo como um moinho de vento poderia bombear água e gerar energia elétrica.

Foi aí que ele decidiu construir um moinho sozinho.

A história de William é real. 10 anos antes da estreia do filme, ele participou de uma conferência no TED e compartilhou como sua invenção ajudou a desenvolver o plantio no vilarejo, contribuindo para a melhorar a vida dos que moravam lá.

O caminho de William obviamente não foi fácil, e é bonito de ver como o ser humano é capaz de criar coisas grandiosas ainda que tenha pouca matéria-prima. O moinho de William foi criado com sucata, uma bicicleta, um dínamo e, mais que tudo, com muita vontade de superar sua realidade. Como ele bem disse no TED:

“Eu gostaria de dizer algo muito importante para todas as pessoas, assim como eu, para os africanos e para os pobres: se você está lutando por seus sonhos, Deus vai te abençoar. Talvez um dia você verá seu feito na internet. Confie em você e acredite. Não importa o que aconteça, não desista!'”.

Essa história me faz refletir sobre duas coisas: primeiro em como a natureza é perfeita e oferece tudo para que seja possível existir vida, porque pode não haver chuva, mas há o vento, e do vento é possível gerar água. E segundo, como a engenhosidade humana é esplêndida, capaz de conceber milagres nas piores realidades, provando que sempre é possível encontrar uma alternativa!

Se por alguma razão você está perdendo a fé na humanidade, recomendo que você veja O Menino de Descobriu o Vento, essa história de resiliência, inteligência e coragem.

Posts Relacionados

Por dentro do cérebro (e das ações da fundação) de Bill

Jacqueline Lafloufa

“Black Mirror: Bandersnatch” vence categoria de melhor filme para a TV no Emmy 2019

Rafael Alves

Netflix comemora marca de 5 bilhões (!) de DVDs enviados

Caio Fischer

Comente

Ad Blocker Detected!

Refresh