in ,

Como os computadores acabaram com o rock

Auto-tune, auto-beats e toda essa desgraça que acaba com a humanidade e o groove do rock (e outros gêneros)

Você já viu essa cena: um robô, morrendo de inveja da imperfeição poética do ser humano.

São elas, as imperfeições, que dão alma às manifestações artísticas de forma geral. É o vocal que desafina um pouquinho, um andamento mais comprometido com a expressnao do que com o compasso, etc.

Infelizmente, nos últimos anos, os computadores assumiram o comando, principalmente na música pop (para viabilizar um modelo que transforma artistas em produtos, onde a voz e o talento musical parecem ser detalhes sem muita importância). Em outras palavras: com o computador certo, você faz QUALQUER um virar “artista”.

Rick Beato mostra como a coisa funciona e porque ela especialmente ruim no gênero rock. Aula!

Reportar

Gostou do post?

37 points
Upvote Downvote
Legend

Escrito por Wagner Brenner

Fundador e editor do Update or Die!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *