in

Starbucks assume o trono com aparição de copo de café em “Game of Thrones”

Nem precisa de spoiler para ver como a marca surfa, sem esforço, no sucesso de ter construído cultura popular


São poucas as certezas sobre o até então bizarro episódio do “Copo de Starbucks” em Game of Thrones. Mas dois deles valem muito a pena serem analisados com mais atenção do que supostamente – veja, supostamente! – teve o time de produção da série. Ah, e se você ainda não viu o capítulo 4 da temporda 8, prometo que dou o mínimo possível de spoilers neste texto! 🙂

A primeira certeza é que não, não é meme ou fake news: havia um copo de café na bancada, estilo Starbucks, no episódio exibido neste domingo. Ele estava lá, em meio à escuridão de uma cena de celebração com Jon Snow e Daenerys, em um castelo (viu, pouco spoiler!). A segunda, que vale para quem curte marketing e suspeita que tenha sido uma ação desse tipo, é a força absurda de marca que tem a Starbucks no mundo todo!

Quem já foi para qualquer lugar dos Estados Unidos, sabe que copos nesse formato estão presentes em praticamente todos os estabelecimentos que te oferecem café, muito antes da popularização da rede. Até mesmo em reuniões de trabalho ou buffets de hotéis. Por aqui, cada vez mais eles são frequentes, pela influência “starbútica” ou não, desde outras cafeterias e padarias a coworkings e ambientes descoladinhos.

Grandes marcas ganham a preferência e a paixão de consumidores por colocarem seus ícones no imaginário, no cotidiano. Vide Coca-Cola com a silhueta da garrafa; 2 orelhas mal desenhadas e você já vê um Mickey; uma maçã mordida e lá vem Apple. Conseguir se apropriar nesse tanto de um elemento teoricamente comum, e no mundo todo, não tem preço (com o perdão do trocadilho em forma de slogan), não se compra, não tem fórmula para construir.

Até agora, nenhum canal ou fonte oficial se pronunciou sobre o real motivo do copo estar lá: se foi comida de bola da produção ou mensagem subliminar. Por incrível que pareça para uma série que custa mais de US$ 10 milhões por episódio, é mais provável que tenha sido a primeira opção. Mas com ou sem product placement, merchandising ou algo parecido, a Starbucks já ganhou muito mais que um cafezinho por ter feito muito bem o trabalho de construção de marca e conexão com a cultura popular. Podia ser qualquer marca, ou só “copo de café”. Mas foi Starbucks. Ponto para eles!

Momento maldade: há quem garanta, na internet, que se era mesmo um copo de Starbucks, certeza que escreveram Daenerys errado! 🙂

Reportar

Contributor

Escrito por Karan Novas

Apresentador do "Rock Reclame" na Kiss FM, redator, roteirista e produtor de conteúdo. Apaixonado por criatividade. Fã do UoD, escrevo aqui sobre propaganda, marketing e outras cositas más.

Anos de UoDContent Author100 Posts Mr. Postman!

Gostou do post?

49 points
Upvote Downvote

Comentários

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0