Dream Crazier? | Atleta que correu grávida coloca campanha da Nike em xeque

Ser mãe e atleta profissional ainda parece uma maluquice, diz atleta que já foi patrocinada pela Nike

Parece que o feitiço da Nike virou contra o feiticeiro: com o mesmo tom da sua última campanha, “Dream Crazier”, um vídeo-artigo de opinião do New York Times, de autoria da corredora olímpica Alysia Montano, encosta a marca na parede e questiona suas políticas de patrocínio para mulheres que têm a intenção de serem mães.

Se queremos ser atletas e mães, bem, isso é apenas loucura

Montano, que foi uma das três melhores corredoras do mundo, se viu em uma situação delicada ao engravidar de sua filha. Ela queria mudar os estereótipos, mostrar que era possível ser mãe e uma atleta profissional ao mesmo tempo, mas encontrou barreiras: a Nike, sua patrocinadora na época, poderia simplesmente suspender seu contrato caso ela estivesse grávida. E não apenas a Nike: o comitê olímpico norte-americano também suspende o convênio médico das atletas que não mantém sua performance durante a gravidez.

O testemunho de Montano, que depois veio a se envolver com a criação de legislações a favor da licença-maternidade, coloca a Nike em cheque: não foi a própria Nike que recentemente disse que as mulheres deveriam sonhar mais alto, tomar partido, defender a igualdade de gênero, que fizessem o que poderia a princípio parecer uma loucura?

É preciso tomar cuidado com o que se deseja, pois é exatamente isso que Alysia Montano está fazendo, ao abrir a “caixa preta” dos contratos de patrocínio esportivos que, segundo ela, chegam a impedir que as mulheres denunciem essa prática com uma cláusula de confidencialidade contratual.

Com um tom forte e crítico, o vídeo faz com que o fato de uma atleta visivelmente grávida participar de competições de corrida ganhe novos contornos: seria isso mesmo o que Montano queria ter feito, ou ela precisou fazê-lo para garantir seu salário e, quem sabe, até mesmo seu convênio médico? “Não ter um sistema que proteja as nossas atletas põe a nossa saúde em risco”, frisa Montano.

No fechamento do vídeo, Montano usa os motivacionais da própria Nike para incentivar atletas a não se calarem diante desse desafio.

Lembre-os sobre o que eles mesmos nos disseram: que grandes atletas não desistem. Que grandes atletas ultrapassam os limites do que é possível, dentro ou fora dos circuitos. Porque esse é o espírito que lota estádios e vende tênis. Nós é que decidimos quais sonhos são loucuras e quais sonhos são perfeitamente possíveis.

Reportar

Mentor

Escrito por Jacqueline Lafloufa

Jornalista freelancer há 10+ anos, já escreveu e editou para grandes publicações brasileiras (Galileu, UOL, B9, Tecnoblog). Também transforma suas pesquisas jornalísticas em apresentações públicas – como palestras, oficinas e debates. Eventualmente atua como ghostwriter, com experiência em produção de conteúdo. Em oportunidades especiais, faz tradução literária do inglês para o português. É pós-graduada em comunicação digital (USP) e jornalismo científico (Unicamp), e bacharel em estudos literários.

Content Author100 Posts Mr. Postman!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Gostou do post?

92 points
Upvote Downvote