in

Esses adesivos coloridos estão ajudando pessoas cegas a se localizarem

Se você tiver uma câmera de telefone celular, o sistema NaviLens pode dar informações vitais da sua localização..

Nos últimos meses, adesivos estranhos pixelados apareceram em diversos pontos de paradas de trânsito em Barcelona. Cada um dos adesivos tem o visual de um 5×5 de quadrados coloridos em um fundo preto.

E por toda rede de ônibus da cidade, trens e bondes, esses adesivos ficam anexos perto de saídas, plataformas, escadas rolantes, bilheterias, interfones e passagens.

Este não é o trabalho de um aspirante grafiteiro, mas um programa do Transports Metropolitans de Barcelona (TMB), para tornar a cidade mais fácil de acessar e navegar por seus milhares de cidadãos com deficiência visual.

O sistema foi desenvolvido pelo Mobile Vision Research Lab da Universidad de Alicante, em parceria com a startup espanhola NaviLens. Usando uma câmera de smartphone e um aplicativo gratuito, pessoas com deficiência visual podem escanear os códigos e ouvir quais informações são armazenadas dentro deles.

O adesivo pode informar qualquer coisa, desde cronogramas de transporte público até obstáculos dos quais eles devem estar cientes, ou descrições físicas do ambiente ao redor. Os usuários também podem baixar tags simples e personalizá-las para adicionar a qualquer coisa que quiserem, rotular caixas de comida ou documentos pessoais, por exemplo.

Sabemos que a ideia não é nova. O muito criticado código QR existe desde 1994. Mas para fazer seu sistema funcionar, a empresa precisou reprojetar o código bidirecional do zero. Um cartão NaviLens de 5 polegadas de largura pode ser lido por um telefone a uma distância de 12 metros, em um trigésimo de segundo – o tempo que uma câmera do smartphone leva para capturar um único quadro.

O telefone não precisa se concentrar e pode ler as tags em um ângulo de até 160 graus, mesmo em movimento. O aplicativo de acompanhamento pode registrar mais de 200 tags em um único quadro. “Realmente parece mágica quando você lê um rótulo a vários metros de distância“, diz Juan Nuñez, residente em Barcelona – em um dos vídeos no website da empresa, que é deficiente visual. “Até agora não havia alternativa senão aprender o layout das estações, memorizando as rotas a seguir.”

Reportar

Legend

Escrito por Julio Moraes

Julio Moraes é empresário e atua na área de estratégia e planejamento em Marketing & Digital há mais de 16 anos e conta com trabalhos em mais de 20 empresas nacionais e internacionais. Atualmente vivendo e trabalhando em Los Angeles e com trabalhos ganhadores do EMMY® - The Television Academy e indicados ao HFPA® Golden Globes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Gostou do post?

138 points
Upvote Downvote