Privacidade na era da Internet

Na era digital tudo que fazemos na internet é frequentemente armazenado, analisado e vendido. Absolutamente tudo.

O vídeo Privacidade na Era da Internet do Quebrando o Tabu sintetiza de forma muito clara o quanto as plataformas conhecem sobre cada um de nós. Isso porque, quando navegamos na rede, deixamos inúmeros rastros digitais que ajudam a mapear o nosso comportamento. Para isso, o BIG data coleta de forma constante todas essas pequenas informações, que até podem parecer inúteis, mas que quando somadas aos dados fornecidos pelos milhares de usuários na internet, permitem um conhecimento que é fundamental para o movimento de uma economia digital.

Na coleta desses rastros digitais, o mecanismo automatizado fornecido pelos algoritmos torna possível prever determinadas ações dos internautas e possibilita que a experiência do usuário seja completamente personalizada. As plataformas buscam manter o usuário online por mais tempo a fim de coletar o máximo de dados possíveis. Quanto mais dados coletados, maiores são as possibilidades de comercialização dessas informações.

Ao mesmo tempo, cercados por todos os lados, os usuários perderam a privacidade. Tão conectados à rede quanto a realidade. Nesse sentido Jonathan Obar – consultor do vídeo – diz que há um ponto positivo nisso tudo, a de que estamos conectados como um grande coletivo, gerando dados até mesmo quando dormimos e que podemos, de certa forma, usar esses dados para entender e contribuir com a sociedade.

Default image
Julia Brito
Julia Brito estuda Comunicação Social pela Universidade Federal do Espírito Santo. Atualmente vivendo em Vitória/ES e estagiando no marketing da Rede Gazeta.
Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh