“Engenharia é coisa de menino”. Conheça o livro que discorda – e ensina – ao invés de criticar

Quem me deu essa dica foi o Marcelo Duarte, autor da recheadíssima coleção “O Guia dos Curiosos” e que também é sócio da editora Panda Books.

“Engenharia é coisa de menino”

Komal Singh, engenheira do Google, ficou sem ar ao ouvir a frase.

Sua filha, de apenas 4 anos de idade, já tinha na cabeça uma imagem distorcida e completamente estereotipada. Pior: errou feio, afinal a própria mãe é engenheira de programação, em uma das maiores empresas do mundo.

Minha vida foi construída em torno do mundo da tecnologia e a frase da minha filha reforçou em mim a necessidade de se ter mais representação de mulheres em todas as profissões.

Komal Singh, engenheira do Google e autora do livro

Foi assim que Komal resolveu partir para ação (como boa engenheira que é) e escreveu “Ara – A Engenheira das Estrelas”. É um livro infantil, feito para estimular as meninas a seguirem carreiras nas áreas de exatas. Segue o conceito do “stem”.

O que é STEM?

STEM é a sigla em inglês para Science, Technology, Engineering e Mathematics (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, em português). Uma proposta para unir conhecimentos dessas quatro áreas em torno da construção de algo que resolva um desafio proposto. Funciona na forma de oficinas criativas em escolas, que reúnem alunos em grupos para resolver algum desafio, na prática. É uma dinâmica que ajuda a colocar meninas e meninos trabalhando juntos na área das exatas. E que, assim como o livro, ajuda a esclarecer o viés de gênero, além de estimular.

a capa de “Ara – A Engenheira das Estrelas”

“Ara – A Engenheira das Estrelas” chega às livrarias em boa hora, bem na semana das crianças. Olha aí uma boa desculpa para você ajudar a espalhar essa ideia. Semana passada publicamos um post mostrando algumas iniciativas da IBM para incluir mais mulheres no universo da tecnologia e essa movimentação me agrada muito.

as ilustras são de Ipek Konak, diretora de arte na Turquia

É o “empoderamento” feito de um jeito claro, prático e didático, sem precisar apelar para atitudes extremistas, apontamentos de dedos ou exageradamente focado na questão de “justiça de gênero”. Queremos ver mudanças acontecendo nas escolas e nas empresas, com mais mulheres nas exatas. Com certeza uma inclusão que beneficia o planeta inteiro.

Educação é o caminho para um mundo melhor, inclusive para nós, adultos, refletirmos e mudarmos a forma como enxergamos as coisas. Expondo os vieses, propondo reinterpretações sem culpas – e não apenas criticando comportamentos.

Sobre a personagem

Ara adora números e quer programar sua robô DeeDee para contar quantas estrelas existem, mas não sabe como fazer isso. Ela então embarca em uma grande aventura e, com a ajuda de quatro superengenheiras do Google, descobre um algoritmo para resolver o problema.

A autora

Komal Singh nasceu na Índia e formou-se em ciência da computação na Universidade de Delhi. Depois se mudou para o Canadá para completar seu mestrado na área. Atualmente, trabalha no Google como gerente de engenharia de programação. “O que eu trago aqui é uma história que apresenta os conceitos básicos de programação de uma maneira divertida”.

A ilustradora

Ipek Konak foi convidada pelo Google para ilustrar os doodles, desenhos que aparecem na página de busca do site. É diretora de arte e ilustradora. Mora na Turquia.

Default image
Wagner Brenner
Fundador e editor do Update or Die.

One comment

  1. Em tempo: vale lembrar deste post que publicamos no começo da semana, sobre a iniciativa da IBM de incluir mais mulheres no universo da tecnologia: https://www.updateordie.com/2019/10/08/ciencia-e-tecnologia-sem-genero/

Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh