‘One Child Nation’ é o doc desconfortável que você precisa assistir

Os cinco filmes indicados ao Oscar de Melhor Documentário – na manhã de segunda-feira – foram todos aclamados ao longo do ano, e muitos foram previstos com precisão por críticos e especialistas por meses. No entanto, houve – para mim – duas ausências surpreendentes da lista. “Biggest Little Farm“, atualmente no Hulu, foi um dos meus favoritos do ano passado, que é uma crônica familiar e um filme da natureza misturados. Mas, além disso, há a “One Child Nation“, de Nanfu Wang, um notável, extraordinariamente angustiante e assustador olhar para a política do filho único da China e o impacto emocional devastador que tomou sobre os cidadãos do país. (Wang narra, e co-dirigi o filme com Jialing Zhang.) Todos os documentos indicados que eu já vi foram ótimos e merecem elogios, mas “One Child Nation” ainda merece seu tempo e atenção.

O governo da China instituiu a “Política de um filho” – determinando que os casais devem se limitar a ter apenas um filho, a fim de reduzir o crescimento da população e conservar recursos – entre os anos de 1979 a 2015 – detalhe, preferencialmente, filho do gênero biológico masculino. Mesmo cientes, todo o resto do planeta acreditava que a regra fosse, em grande parte, um esforço baseado em propaganda. E de certa forma era; Wang treina suas câmeras em vários tipos diferentes de mensagens – de inocentes a insidiosas – incentivando e, às vezes, exigindo aderência à política.

Obviamente, a lei também contribuiu para um aumento nas adoções estrangeiras de bebês e órfãos chineses, e Wang investiga como uma economia macabra de tráfico de crianças se formou organicamente e prosperou. Mas o mais preocupante de tudo são as terríveis histórias de violência, parteiras e enfermeiras que sentiram que não tinham escolha a não ser fazer o impensável para satisfazer o cruel (e reforço: realista) mandato do governo.

Nanfu Wang compartilhando sua experiência pessoal e preparação documental para o filme.

O doc de Wang é inflexível, falando com pessoas comuns que cometeram atrocidades ao recordarem seus atos terríveis, realizadas em nome do controle populacional e por lealdade inquestionável a um ideal nacionalista e a um regime distante da realidade. A essa altura, o filme é menos um documento histórico de política governamental preocupante e mais uma invectiva uivante contra os males do totalitarismo.

“One Child Nation” não é um filme fácil ou agradável. Dói, machuca, especialmente para quem segue das crenças orgânicas humanistas, mas é crucial, especialmente neste momento histórico. Estou surpreso que não tenha conseguido mais reconhecimento.

Mas, eis ganhando um destaque agora, aqui. Prepare-se, veja com olhos de curioso e assista.

One Child Nation

  • Amazon Prime Video (Já no Brasil)
  • Tempo Médio: 88 minutos 
  • Documentário
Default image
Julio Moraes
Julio Moraes é empresário e atua na área de estratégia e planejamento em Marketing & Digital há mais de 16 anos e conta com trabalhos em mais de 20 empresas nacionais e internacionais. Atualmente vivendo e trabalhando em Los Angeles e com trabalhos ganhadores do EMMY® - The Television Academy e indicados ao HFPA® Golden Globes.
Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh