O criativo não é mais o atirador

Não, o criativo não aperta mais o gatilho.

Ele não encontra o alvo e ajeita mira, nem escolhe o momento certo de atirar.

Malmente examina o terreno.

Mas o criativo ainda é a bala. E a gente sabe a diferença que um projetil pode fazer.

Quando falo criativo, eu sei que eles estão por todos os departamentos de uma agência.

Um B.I. sem criatividade não sabe traduzir números para algo que faça sentido no contexto da gente.

Um planejamento que não sabe usar a criatividade nunca vai chegar em uma verdade.

No final das contas, mudam-se modelos, criam-se departamentos e cargos. Mas a criatividade tá sempre aí.

Porque esse sempre foi o negócio da propaganda: criatividade.

É isso que a gente sabe fazer e esse é o nosso diferencial.

Se somos só mídia, perdemos pros veículos.

Só dados? Empresas de tecnologia estão mil anos à frente.

Somos sobre criatividade e a gente não pode esquecer disso.

Afinal, quando a arma é o talento: dados podem garantir um tiro em cheio no alvo.

A mídia pode garantir que a bala chegue com força total.

Mas é a criatividade que vai fazer o estrago.

Default image
André Choairy
Creative Copywriter at DPZ&T
Leave a Reply

Ad Blocker Detected!

Refresh