Sou fã de diversas personalidades nas áreas culturais. Nunca pensei que um dia admiraria com tanta força alguém da gastronomia, tanto quanto amo John Lennon na música, ou Hermann Hesse na literatura. O mais interessante é que nunca vi um vídeo sequer desse chef cozinhando! Em seus programas de TV, Anthony Bourdain viajava o mundo para experimentar comidas de todas as culturas, cheio de empatia, sem o menor medo ou frescura. Ele tinha o interesse especial pela “baixa gastronomia” de um local; entrava na casa das pessoas pobres, comia a marmita dos operários ou a comida de rua junto dos trabalhadores. Bourdain, mais do que um “chef” de cozinha, sabia extrair o melhor de qualquer local que visitava, o melhor das pessoas. Com seu imenso carisma, foi o maior “bon vivant” que já vi, ao redor de amigos especiais como Barack Obama e Iggy Pop. Conheci Bourdain no seu último programa “Anthony Bourdain: Parts Unknown” (CNN), que foi interrompido por sua misteriosa e trágica morte, na França.

Poster oficial do documentário

Estreando hoje nos cinemas dos EUA, o documentário “Roadrunner: A film about Anthony Bourdain” mostrará o lado pessoal de “Tony”, o começo de sua carreira e espero que um pouco de sua vida pessoal e bastidores. Como fã, fico cada vez mais curioso sobre o homem por trás de sua vibrante personalidade. Espero que o documentário cumpra esse papel. “Roadrunner” já estreia com um “pé na porta”, causando polêmica por usar a voz de Bourdain (em narração, por 60 segundos) através de inteligência artificial.

No Brasil, Roadrunner provavelmente vai estrear no canal da CNN Brasil ou na plataforma de streaming HBO Max (que foi co-produtora nos EUA)

Abaixo vocês podem conferir o trailer do documentário.

Comente

Posts Similares