A grande novidade é o redesign, que traz uma tela maior, cerca de 20% maior do que no ano passado. A moldura foi reduzida em 40%, chegando a quase 1,7 mm. O design do mostrador do relógio apresenta uma aparência mais suave, com bordas mais arredondadas.

A tela também teve uma atualização e é mais fácil de usar graças ao seu tamanho maior e aplicativos otimizados. A duração da bateria oferece as mesmas 18 horas, mas carrega mais rápido do que o Apple Watch 6 – 33% mais rápido na verdade.

O modelo em alumínio tem cinco opções de cores e a versão em aço, três. Também há relógios feitos em parceria com a Nike e com a Hermès.

Recarga mais rápida

Uma das novidades do Watch 7 é a recarga mais rápida. A Apple promete 33% mais velocidade na hora de abastecer a bateria do relógio. O que não mudou, porém, foi a autonomia do dispositivo, que continua suficiente para apenas 18 doras, o suficiente para um dia — o que significa que ele vai precisar voltar para a tomada antes de sair de casa ou depois de chegar.

Segundo a Apple, dá para ver 50% mais texto no display em relação ao modelo anterior. Além disso, a promessa é de um brilho 70% maior.

O sistema operacional inclui dois novos exercícios, Tai Chi e Pilates, além de um app de mindfulness. A detecção de passeios de bicicleta começa automaticamente e para durante pausas para descanso. Ainda nessa área, a detecção de quedas agora funciona também durante exercícios, o que pode ser útil para tombos de bicicleta, por exemplo.

Com o watchOS 8, será possível usar o Apple Watch para destrancar portas com um cartão de chave adicionado ao Wallet.

O Apple Watch 7 chega custando a partir de US$ 399. O SE continua como opção intermediária, com preços a partir de US$ 279. O Watch 3 “sobreviveu” e permanece como opção mais barata, por US$ 199.

O novo relógio desembarca nas lojas do exterior ainda esse ano, sem uma data definida. O watchOS 8 será distribuído na segunda que vem, dia 20 de setembro.

Fitness+ será lançado no Brasil

O Apple Watch tem um foco grande em saúde, e a oferta da marca ficará mais completa para usuários brasileiros: o Fitness+, serviço com aulas de diversas atividades físicas por vídeo, será lançado também no Brasil até o fim do ano. O áudio das instruções continuará em inglês, mas haverá legendas em seis idiomas. Além disso, o serviço também conta com aulas de pilates e meditação guiada.

Comente

Posts Similares