A Brilhante Estratégia de Contratação de Elon Musk para Tesla e SpaceX

Como a Tesla e a SpaceX descobrem os melhores talentos sem a necessidade e diploma por meio do teste de duas mãos
nbsp

Mais uma vez o rebelde Elon Musk ataca e afirma que desacredita notoriamente na educação tradicional como um meio de atrair e encontrar os melhores talentos, dizendo que “a faculdade é basicamente para se divertir e não para aprender“. E enquanto as empresas dos Estados Unidos e de quase todo o mundo contam com diplomas acadêmicos como uma ferramenta para encontrar talentos, Musk mantém sua convicção de que as habilidades são mais importantes do que os diplomas. Ao fazer isso, suas empresas, Tesla e SpaceX, atraem e retêm algumas das mentes mais brilhantes do nosso tempo de todo o mundo – sem necessidade de diploma. E o processo de contratação se resume a uma coisa: O teste de duas mãos na tradução literal.

O que o teste de duas mãos consiste em colocar os candidatos para resolver problemas sem os gestores tradicionais. Em vez disso, qualifica os candidatos por meio de experiência em primeira mão e testes práticos de habilidades. É um processo esperto e simples que, como qualquer processo ou produto bem projetado, foi projetado para simplicidade e eficácia – e qualquer empresa pode usá-lo para encontrar os melhores talentos.

1. Experiência em primeira mão

Embora haja muito debate em torno da experiência vs. educação, para Musk, não é simplesmente que a experiência importa mais do que a educação. Pelo contrário, a experiência é uma forma de educação. E de muitas maneiras, é a melhor educação. Contrapondo seu argumento, a Associação de Faculdades e Universidades Americanas emitiu um relatório detonando a teoria de Musk, pudera.

O estudo dessa entidade descobriu que 3/4 dos gerentes de contratação acreditam que uma educação universitária é essencial. No entanto, o motivo não foi baseado em um currículo específico, mas nas habilidades sociais adquiridas que a faculdade confere. As mesmas habilidades sociais (ou seja, criatividade, inteligência emocional ou resiliência) são notoriamente difíceis de avaliar em uma entrevista e cujo desenvolvimento não está isolado em cursos universitários ou na vida estudantil, mas em experiências da vida real.

Em outras palavras, a educação não se limita ao que é ensinado dentro das paredes de uma sala de aula, mas ao que é aprendido através de experiências em primeira mão. E por isso, busca-se a experiência em primeira mão como meio de descobrir talentos com profundo conhecimento. Por exemplo, ao analisar os candidatos, considere quais destes têm a experiência em primeira mão necessária para começar a trabalhar ou, pelo menos, exigem o mínimo de treinamento para serem bem-sucedidos na função.

2. Testes práticos

Elon Musk tem um histórico de aplicação de processos e estratégias de engenharia a outras facetas de seus negócios e de sua vida.

A título de exemplo, uma vez, um ex-empregado da Tesla fez graves denuncias sobre as condições de trabalho naquela empresa para um jornal, deixando Musk furioso sobre as “inverdades” mencionadas. Em contato com o jornalista, Musk conseguiu uma cópia do exato documento que foi entregue ao jornal. Certo disso, Musk redigiu exatamente o mesmo texto, com a mesma fonte, mesmos espaçamentos, mesmos parágrafos e mandou imprimir uma cópia. Neste exato momento ele conseguiu observar quantos Kbytes a impressão consumia e por meio de logs em um determinado período conseguiu chegar até o ex-empregado que fez a denúncia. Por mais que tenha sido assustadora, a sua investigação foi precisamente habilidosa.

Evidentemente que uma entrevista de emprego é um teste, mas em vez de realmente examinar as capacidades de um candidato, muitas empresas simplesmente trabalham para avaliar o conhecimento de um candidato. No entanto, esta é uma falha fatal, pois há uma grande diferença entre memorizar e repetir informações e realmente entender como algo funciona. Para superar esse desafio, coloque os candidatos à prova com testes práticos altamente relevantes, repete Musk. 

Para testar os candidatos efetivamente, dê testes (por exemplo, uma tarefa ou atribuição) que mais corresponda a função desejada. Para produzir uma medição precisa da capacidade de executar efetivamente as tarefas da posição, certifique-se de que o escopo do teste seja limitado aos recursos necessários para realizar o teste ou tarefa. Não há mistério.

O processo de contratação é, sem dúvida, cansativo. E assim, quanto mais rapidamente você puder filtrar e restringir os candidatos, mais cedo poderá entrevistar, implantar testes práticos e descobrir a agulha no palheiro, como a Tesla e a SpaceX descobrem os melhores talentos do mundo. Porque tornar sua empresa à prova de futuro não significa apenas encontrar maneiras estranhamente eficazes de reter funcionários. Mas também ter uma estratégia de contratação eficaz para atrair e descobrir novos funcionários com eficiência para que sua empresa possa voltar aos negócios.

Thanks to @nidi_bueno

Caio Fischer

Publicitário, curte videogames antigos, motos, vento na cara, fotografias, músicas no shuffle e histórias de guerra. Apoia a adoção de animais e um mundo mais sustentável.

post anterior
nbsp

Reserva e projeto Post em Branco anunciam coleção Saúde da Mente

próximo post
nbsp

Muitos fazem tatuagens asiáticas sem saber o significado. Mas asiáticos passam pelo mesmo problema.

relacionados